sábado, 31 de dezembro de 2016

Feliz Ano Novo!

Keep calm and adeus 2016!

Desejamos a todos os nossos amigos e leitores, bem como a suas famílias, um ótimo ano  de 2017!





sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

100 anos atrás morria Rasputin


Rasputin é um desses personagens da vida real, de carne e osso, cuja história parece ter sido inventada por alguém durante o uso de algum alucinógeno.

Só que cada detalhe sinistro ou bizarro de sua biografia (sobretudo as tentativas de matá-lo) é verdadeiro.

Santo ou demônio, o fato é que o fim do Império Russo centralizado na figura do czar e a Revolução Comunista de 1917 tiveram nele um dos mais importantes antecedentes.

A matéria abaixo é da Rádio Agência Nacional:

História Hoje: Conheça a história do monge russo Rasputin, morto há 100 anos

Há cem anos morria num vilarejo da Sibéria Grigori Iefimovich Novy, ou Grigori Rasputin, monge russo que se tornou personagem influente na corte de Nicolau Segundo e Alexandra Feodorovna.

Além da fama por seus poderes sobrenaturais, Rasputin tinha reputação de santo entre os camponeses e fama de devasso na corte.

Ainda pequeno chamava a atenção dos moradores do vilarejo em que vivia que acreditavam que ele tinha poderes hipnóticos e de cura.

Na adolescência, foi para o mosteiro de Verkhoture, nos Montes Urais, para se tornar monge, mas não completou os estudos, se casando aos 19 anos de idade. A fama de possuir poderes sobrenaturais se espalhou pelo império russo por volta de 1905, quando, já morando em São Petersburgo, foi procurado pelo czar Nicolau Segundo e sua esposa, a czarina Alexandra Feodorovna, que buscavam a cura de seu filho, Alexei, que sofria de hemofilia.

Envolvente e sedutor, Rasputin conseguiu tranquilizar o príncipe, diminuindo seus sangramentos e conquistou a confiança do casal. Por isso, durante anos passou a exercer o papel de conselheiro da czarina. Na corte, interferia na atuação da igreja e nos assuntos de estado, chegando a nomear e demitir ministros.

Rasputin conquistou a antipatia de grande parte da corte. Foi acusado de indecente. Ele afirmava que era capaz de livrar as mulheres de seus pecados e, dormindo com elas, ajudava a encontrar a graça divina. Por sua conduta, em 1914, sofreu seu primeiro atentando a faca e sobreviveu milagrosamente.

Aproveitando da fama de místico, previu que a Rússia cairia em desgraça durante a Primeira Guerra Mundial. Preocupado com a previsão, o czar abandonou a corte em 1915 para comandar pessoalmente o Exército. Rasputin e a czarina então passaram a governar a Rússia e foram responsáveis, em grande parte, pelo fracasso do imperador em contornar a onda de descontentamentos que antecederam à Revolução Russa.

Em 30 de dezembro de 1916, um grupo de nobres organizou uma cilada e Rasputin comeu uma refeição envenenada por cianureto, mas novamente não morreu. Foi então foi fuzilado, sendo atingido por um onze tiros, e escapou. Depois disso, foi castrado e atirado inconsciente no rio Neva.

Após o corpo resgatado, foi encontrada água nos pulmões, confirmando que ele ainda estava vivo ao ser jogado no rio parcialmente congelado.



Com vocês o músico que mais vendeu em 2016: Mozart!


Que Beyoncé, que Wesley Safadão, que nada!

O campeão de vendas de discos em 2016 é ninguém mais ninguém menos do que Wolfgang Amadeus Mozart, morto há exatos 225 anos (no triste dia 5 de dezembro de 1791).

A informação é da revista Galileu:

Mozart vendeu mais discos do que 
Beyoncé e Adele em 2016

"Mozart 225" vendeu mais de 1,25 milhões de cópias

O artista que vendeu o maior número de discos em 2016 não foi Adele, Drake, Beyoncé ou qualquer outro cujas músicas costumam tocar nas paradas de sucesso: Wolfgang Amadeus Mozart foi quem mais brilhou neste ano.

Responsável por quase 700 peças, sinfonias, concertos, missas, serenatas e óperas, ele viveu entre 1756 e 1791. A compilação "Mozart 225: The New Complete Edition" foi lançado em outubro deste ano e, desde então, teve mais de 1,25 milhões de cópias vendidas. A obra conta com 200 CDs nos quais as composições de Mozart são interpretadas por centenas de artistas.

O projeto foi desenvolvido pela gravadora Universal para homenagear o trabalho de Mozart no aniversário de 225 anos da sua morte. "Mozart 225" demorou 18 meses para ficar pronto e está à venda online.




quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Adeus, Carrie Fisher e Debbie Reynolds




Ainda faltam 3 dias para 2016 acabar e já cansamos de dizer adeus a grandes astros e estrelas da música e do cinema. Já chega, não é mesmo?

Nos dois últimos dias faleceram Carrie Fisher, a princesa Leia de Star Wars, e sua mãe, a atriz da época de ouro do cinema, Debbie Reynolds.

A relação conturbada de mãe e filha não impediu que cada uma delas deixasse sua marca profunda na cultura popular.

Em homenagem a ambas, segue uma cena de "Cantando na Chuva" (1952):




terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Perseguição matou 90 mil cristãos em 2016


Tragicamente, o número de muçulmanos mortos - em geral por outros muçulmanos - não é muito diferente. 

A informação é da Rádio Vaticano:

Segundo estimativas, 90 mil cristãos foram mortos em 2016

Roma (RV) – A Igreja festeja neste 26 de dezembro Santo Estêvão, o primeiro mártir. A perseguição não é um fenômeno esporádico na história do cristianismo, mas marcou profundamente a vida dos cristãos até os dias de hoje, em muitos países do mundo.

O próprio Papa tem reiterado em diversas ocasiões, que a violência contra os cristãos é mais intensa hoje do que nos primeiros tempos da Igreja.

O Diretor do Centro de Estudos Novas Religiões, Prof. Massimo Introvigne, falou à Rádio Vaticano sobre esta perseguição, baseado em estimativas que indicam que 90 mil cristãos foram mortos devido à sua fé em 2016, ou seja, um a cada seis minutos. Por outro lado, entre 500 a 600 milhões de cristãos não podem professar sua fé de modo totalmente livre no mundo de hoje:

“O reconhecido Center for Study of Global Christianity publicará no próximo mês a sua estatística 2016, que fala de 90 mil cristãos mortos pela sua fé, um morto a cada 6 minutos, um pouco menos do que os 105 mil mortos há dois anos. Deste, 70 % (63 mil), foram mortos em conflitos tribais na África. O Centro estadunidense os inclui na estatística, porque considera que em grande parte trata-se de cristãos que se recusam a pegar em armas por razão de consciência. Os outros 30%, ou seja, 27 mil, derivam, pelo contrário, de atentados terroristas, destruição de povoados cristãos, perseguições governamentais, como no caso da Coreia do Norte”.

RV: Mas, em relação aos cristãos perseguidos em todo o mundo, existe alguma estimativa?

“Confrontando as estatísticas de pelo menos três diversos Centros de pesquisa dos Estados Unidos, e também do meu, o Censur, e comparando os dados de 102 diferentes países, as estimativas variam de 500 a 600 milhões de cristãos que não podem professar a própria fé de modo totalmente livre. Sem querer esquecer ou diminuir os sofrimentos dos membros de outras religiões, os cristãos são o grupo religiosos mais perseguido no mundo. Alguém pode ficar perplexo diante das estatísticas, pois em algum lugar o Center for Study of Global Christianity nos dá esta cifra de 90 mil, enquanto outros nos falam de alguns milhares, outros ainda de algumas centenas. Quando as discrepâncias são assim grandes, é claro que estão sendo consultadas fontes diversas. Quem conta as pessoas colocadas diante - conscientemente - à trágica escolha: “Ou renegues a tua fé ou morrerás”, conta a cada ano centenas. Quem tem uma noção um pouco mais ampla: não “candidatos à beatificação”, mas pessoas que consideram que poderiam ser mortas realizando certos gestos ou práticas de fé, fala de algumas milhares. Se, porém, se fala que são mortas no sentido estreito porque são cristãs, então chegamos aos 90 mil, ou seja, um morto a cada seis minutos”.

RV: Não se pode que não recordar aquela que é a brutal perseguição contra os cristãos, e não somente, perpetrada pelo autoproclamado Estado Islâmico nos territórios conquistados. Existem exemplos de cristãos que perderam a vida por permanecerem fieis ao Senhor nestes territórios?

“Sim, nos territórios do autoproclamado Estado Islâmico existem diversos casos, entre os quais a Igreja está estudando em vista de uma possível beatificação; existem cristãos que escolheram conscientemente permanecer nestes territórios e continuar, como podiam, testemunhar a sua fé. Falando do Estado Islâmico, não devemos esquecer que o Estado Islâmico mata também muitos muçulmanos e que, em 2016, segundo as nossas estimativas, o número de cristãos mortos pela sua fé e o número de muçulmanos mortos pela sua fé – caso se fizer exceção à África, mas falamos de outros continentes, em particular a Ásia – é um número muito semelhante. Os muçulmanos, no geral, são mortos por outros muçulmanos: os muçulmanos xiitas, muçulmanos que não estão de acordo com uma certa declinação do Islã, são mortos por muçulmanos mais extremistas, como no caso do Isis”.

RV: O que mais toca neste caso das perseguições?

“Dois pontos. O primeiro é que um pouco em todos os países cresce a intolerância e a intolerância é a entrada para a discriminação que depois, por sua vez, é a entrada para as perseguições. E depois o comportamento calmo, nobre, muitas vezes exemplar de minorias cristãs submetidas a todo tipo de opressões, mas que somente em casos raríssimos responderam à violência com a violência, enquanto na maior parte dos casos testemunharam serenamente a sua fé, muito frequentemente perdoando seus perseguidores e rezando por eles”.

(je/dd)



segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Adeus, George Michael


O dia pós-Natal amanheceu triste com a notícia da morte de Georgios Kyriacos Panayiotou, mais conhecido como o ídolo pop dos anos 80 e 90, George Michael.

Polêmicas à parte, que afinal pareciam fazer parte fundamental de sua vida, não conseguiram empanar o talento e a obra de uma alma inquieta que nos deixou precocemente, aos 53 anos de idade.

Relembramos, em sua homenagem, dois clássicos - entre outros tantos - que permanecerão para sempre, "Careless Whisper" e "Father Figure":





domingo, 25 de dezembro de 2016

A estética do Natal aponta para Jesus


Artigo publicado no Gaudium Press:

Diretor musical reflete sobre a importância 
da estética do Natal

Uma chamativa reflexão sobre as decorações, cantos e outros complementos da festa do Natal na Igreja Católica foi feita por Joel Morehouse, Diretor de Música da igreja de Santa Maria de Auburn, Estados Unidos, e divulgada pelo portal New Liturgical Movement. "As paróquias dão o melhor de si no Natal", expressou Morehouse, "competimos na excelência de nossas flores, nossos sermões, a música, as velas, as toalhas e a hospitalidade". Apesar de que essas coisas exteriores poderiam chegar a perder de vista à profundidade, "são sinais que nos levam diretamente a um bebê: o eterno Filho de Deus, Jesus".

"Como Santo Agostinho relata em 'Sobre o Mestre', sem sinais, sem palavras, não poderíamos chegar a conhecer a coisa mesma", recordou o autor. "Não podemos identificar ou inclusive pensar sobre algo sem usar palavras e nomes, ainda que o nome não é a coisa mesma. De igual maneira passa com nossas Missas no dia do Natal: sem nossas palavras polidas, nossos belos cantos, nossas igrejas amorosamente decoradas, o mundo talvez nunca saberia acerca do Menino do Natal, Jesus".

O músico recordou que, com exceção do Santíssimo Sacramento, todos os elementos em um templo se dirigem até Deus sem ser Deus mesmo. Inclusive o serviço ao próximo realizado pelos cristãos não é uma substituição da obra de Deus, mas um sinal que indica até Jesus Cristo. Os villancicos (canções natalinas) e as decorações, portanto, contribuem para dar a conhecer a Cristo inclusive ao que não o compreendem.

"Aqueles que conhecem a Jesus cantam e falam sobre Ele de maneira que o recordam e, com esperança, aqueles que escutem as palavras e as canções e não sabem seu significado serão motivados a perguntar", explicou Morehouse. "Inclusive depois de ter recebido a Fé através do batismo, o processo de buscar entender está a cargo do lado do Céu. Para usar as palavras de Santo Agostinho: 'credo, ut intelligam' (creio, de maneira que possa compreender)".

O músico culminou sua reflexão pedindo ao leitor revisar sua própria celebração de Natal através desta ótica. "Existe suficiente mistério e beleza em nossos louvores para que alguém que não conheça esteja motivado a perguntar?", questionou. "Nossas posturas e comportamento demonstram humildade e maravilhamento diante da vasta verdade que está diante de nós, o Santo Menino Jesus que desarma todo poder humano em um instante? Se não o conhecemos, deveríamos perguntar a alguém que o faça!". (GPE/EPC)



sábado, 24 de dezembro de 2016

Muçulmanos tocam músicas de Natal


Nossos melhores desejos de um Feliz Natal vão hoje acompanhados do vídeo abaixo, em que o grupo musical Strings for Humanity ("Cordas para a Humanidade"), composto por muçulmanos sufis (ou sufistas) tocam canções de Natal.

Não podemos permitir que o fanatismo se sobreponha ao fato de que Jesus é mencionado 25 vezes no Alcorão, e Maria outras 34 vezes, nem perder a esperança de que podemos conviver em paz com nossas diferenças.

Por isso, algumas ramificações do islamismo não têm nenhum problema em desejar "Feliz Natal" a seus amigos cristãos.

Que seja este espírito de paz e unidade, portanto, que prevaleça nesta noite de Natal, e que seus benefícios pacíficos e solidários se estendam por todos os Natais, Ramadãs e quaisquer outras festas religiosas vindouras.

Eis o vídeo:




sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Ex-prefeito do interior de SP condenado por contratação irregular de papai-noel


A informação é do ConJur:

"Papai Noel" e ex-prefeito são condenados por falta de licitação em festa

A dispensa de licitação não pode ser confundida com uma falsa liberalidade para a Administração Pública contratar, pois nessa situação o procedimento a ser adotado deve ser justificado de forma ainda mais rigorosa. Assim entendeu o juiz Vandickson Soares Emídio ao determinar que um ex-prefeito e um empresário devolvam R$ 10,4 mil aos cofres públicos do município de Martinópolis (SP), pelo valor gasto durante uma festa natalina em 2013.

O empresário disse que passou cinco anos se vestindo de Papai Noel para entregar brinquedos para crianças na cidade, de forma filantrópica, e que naquele ano convidou o então prefeito para participar.

O Ministério Público, autor da ação civil pública, afirmou que o evento tinha fins eleitorais e representou ato de improbidade administrativa, porque o chefe do Executivo dispensou licitação ao locar helicóptero para a chegada do Papai Noel, contratar serviços de locução e gastar quase R$ 3 mil com doces e materiais.

Segundo o ex-prefeito, os bens e serviços não exigiam concorrência porque foram negociados por meio de três contratos administrativos, sem chegar ao limite previsto da Lei 8.666/1993. Negou ainda fins eleitorais.

A sentença, porém, afirma que houve dolo por parte do agente público, que não observou as formalidades previstas na legislação. “Restou demonstrado o dano ao erário, ante o valor recebido dos cofres públicos, após ilegal contratação sem licitação, no montante de R$ 10.428,45, o qual deve ser devolvido, bem como pelo desvio de finalidade, com ofensa ao princípio da impessoalidade, consistente na utilização de bens e serviços contratados pelo Poder Público para fins de promoção pessoal, ainda que não eleitoral.”

Os dois foram condenados a ressarcir os gastos, com atualização monetária, e pagar multa civil no mesmo valor. O MP-SP também queria que eles perdessem eventuais cargos e tivessem direitos políticos suspensos, mas o juiz considerou desproporcional as demais sanções por improbidade “pelo fato da repercussão do dano não ter atingido patamares significativos”. Ainda cabe recurso. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-SP.

Processo: 0001567-76.2015.8.26.0346



quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

TJSC exime igreja de Blumenau de indenizar furto de carro durante celebração


A informação é do próprio Tribunal de Justiça de Santa Catarina:

Igreja não é responsável por furto de veículo em estacionamento durante celebração

A 6ª Câmara Civil do TJ negou pedido de indenização por danos morais e ressarcimento de valores feito por fiel que teve seu veículo furtado em estacionamento, enquanto participava de culto de igreja na comarca de Blumenau. O crente reclamou de falha na vigilância e violação de contrato de depósito. A câmara, porém, ressaltou o caráter beneficente da entidade.

Em 6 de agosto de 2011, após a missa, o homem percebeu o furto e registrou boletim de ocorrência. Em apelação, disse que o estacionamento era totalmente protegido e possuía apenas uma entrada e saída, sem qualquer vigilância. A instituição religiosa, por sua vez, afirmou que por mera liberalidade permite que os fiéis estacionem no local.

Para o relator, desembargador substituto Rubens Schulz, não ficou provada a ligação entre o fato lesivo e a conduta da entidade religiosa. Ademais, para haver ressarcimento, o local deveria resultar na vantagem de atrair clientes ou exercer um controle mínimo dos veículos estacionados, o que não é o caso dos autos.

"Na hipótese vertente, portanto, (¿) não se pode impor à demandada o dever de indenizar o requerente pelo suposto furto do veículo de sua propriedade nos termos pretendidos, sendo que a manutenção do aresto vergastado é a medida de lídima justiça", anotou o magistrado. A decisão foi unânime (Apelação n. 0021396-83.2011.8.24.0008).



terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Malafaia cai no chororô depois de recorrer a ator pornô

Malafaia e a arte do bate-volta... 

Ai que dó!

Malafaia, o Silas, proporcionou um momento chororô gospel sem fim ao retornar à sua denominação depois de depor na operação da Polícia Federal que o acusa de receber na sua conta pessoal um cheque de R$ 100 mil oriundos de royalties de mineração.

Enquanto as operações e conduções coercitivas eram com os outros, Malafaia, o Silas, dava o mó apoio:



Malafaia, o Silas, se defendeu dizendo que os R$ 100 mil representavam uma oferta que recebeu por uma oração que fez por um empresário e que não sabia que o mesmo estava envolvido em falcatruas.

Talvez na Bíblia do Malafaia, o Silas, a exemplo de outras tantas de supostos "evangélicos", falta o versículo de 1ª Tessalonicenses 5:22 que diz "Abstende-vos de toda aparência do mal".

Talvez na Bíblia do Malafaia, o Silas, a exemplo de outras tantos de supostos "evangélicos", faltem os "ais" de Habacuque, em especial os do capítulo 2, versículos 6 ("Ai daquele que amontoa bens roubados e enriquece mediante extorsão" - Nova Versão Internacional) e 9 ("Ai de quem ajunta em casa ganhos injustos, e aninha muito alto para se livrar da desgraça" - versão Bíblia do Peregrino).

Inclusive porque Malafaia, o Silas, invocou em sua defesa o testemunho de ninguém mais, ninguém menos, do que o ator pornô Alexandre Frota, que, pelo menos para ele, deve ter alguma autoridade moral e espiritual para socorrê-lo neste momento difícil:




O que, a bem da verdade, não é novidade, já que poucos dias antes do bafafá policialesco de Malafaia, ele havia se referido em vídeo às "lambadas" do ator pornô:




Eis abaixo, portanto, o momento em que Malafaia, o Silas, chora ao receber o apoio de sua igreja, com direito a faixa onde está escrito #somostodosmalafaia.

Conforme vocês já perceberam, #NÃOsomostodosmalafaia, graças a Deus!




segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Ratatouille venceu: parisienses querem proteger ratos da cidade


A informação é do Estadão:

Franceses fazem abaixo-assinado contra ‘genocídio’ de ratos em Paris

Medida, que reuniu mais de 17 mil assinaturas, é um protesto contra a decisão da prefeita de Paris de fechar nove parques onde esses animais proliferaram para um plano de combate

PARIS – Um abaixo-assinado alcançou nesta quinta-feira, 15, 17,4 mil assinaturas contra o combate aos ratos iniciado há duas semanas em nove parques de Paris, onde estes animais proliferaram até o ponto de obrigar a prefeitura a lançar um plano de ação.

O abaixo-assinado, que leva o nome “Parem o genocídio dos ratos”, é direcionado à prefeita da capital, Anne Hidalgo, que no dia 7 ordenou o fechamento – durante 15 dias – de nove espaços verdes públicos para poder desenvolver os trabalhos de ‘desratização’.

“A presença de roedores em grande número apresenta problemas sanitários, estéticos e econômicos”, explicou Anne, no comunicado em que anunciou a medida.

Por meio do site MesOpinions.com, Josette Bencherit criou o abaixo assinado para condenar esta erradicação motivada por razões visuais e “por medo”.

No texto, essa antiga psicopedagoga converteu-se em defensora dos direitos dos animais e acusa também um veículo da imprensa francesa de tachar os roedores de “ameaça real” em uma manchete, enquanto no próprio artigo um médico nega que os animais representem algum perigo.

“É preciso parar o massacre. É preciso encontrar outras soluções, como uma política contraceptiva. É preciso ensinar as pessoas a conhecer os ratos para que não tenham medo deles”, declarou a ativista ao jornal Le Parisien.

Josette confessou à publicação francesa que o sucesso do abaixo-assinado foi inesperado e, na realidade, ela pensava que o povo responderia com “um tsunami de hostilidades”.

O fechamento desses parques é a primeira etapa de um plano de ação de um ano de duração concebido pelo prefeitura parisiense em junho, durante um seminário intitulado “Estratégia de gestão dos ratos no meio urbano”. / EFE



domingo, 18 de dezembro de 2016

Pastor trambiqueiro


A trilha sonora do domingão recebe Bezerra da Silva cantando seu samba "Pastor Trambiqueiro" (vídeo e letra abaixo).

Fica a seu critério homenagear (ou não) algum picareta com esse pagode de responsa:


Pastor Trambiqueiro

Bezerra da Silva

Cuidado com ele, de terno e gravata bancando o decente
é o diabo vivo em figura de gente
é o pastor trambiqueiro enganando inocentes

prestem bem atenção, o enredo macabro que ele arruma
seu critério maior é falar mal da macumba
dizendo que à ela também pertenceu
sim, mas só não foi em frente porque a chefe do terreiro é à vera
não aceitou o jogo sujo da fera que vive assim só de arrumação
ele também não explica o porque da mudança da água pro vinho
só porque não umbanda não vale dinheiro
resolveu ser crente pra roubar os irmãozinhos
não é fé que ele tem,é simplesmente a febre do ouro
custa caro a palavra de Deus, o pastor chega pobre e arruma tesouro

Refrão:
Cuidado com ele, de terno e gravata bancando o decente
é o diabo vivo em figura de gente
é o pastor trambiqueiro enganando inocentes



sábado, 17 de dezembro de 2016

Carta aberta da AASP sobre o atual momento político-institucional


A Associação dos Advogados de São Paulo, em 13/12/16, publicou carta aberta à comunidade jurídica que nos parece fazer uma análise adequada do atual cenário político-jurídico-institucional, independente de reparos pontuais que poderíamos fazer quanto a uma ou outra asserção. 

Ainda que tenha sido originalmente dirigida à comunidade jurídica, sua leitura é uma contribuição significativa a que outros setores da sociedade possam repensar o Brasil, cada um à sua maneira e todos em busca do bem comum.

Lê-la criticamente com calma pode, talvez, ajudar o país a sair do profundo e aparentemente intransponível atoleiro institucional em que todos nós nos colocamos.

Sim, a ênfase é no nós, já que por ação ou omissão, em maior ou menor grau, todos nós devemos refletir sobre o nosso nível de culpa e nos questionarmos como é que fomos capazes de deixar a situação chegar a este ponto.


sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

PF investiga Malafaia por lavagem de dinheiro em royalties de mineração


A informação bombástica é d'O Globo:

Operação da PF investiga esquema de corrupção em cobrança de royalties

Vale teria sido prejudicada; Silas Malafaia integraria esquema, segundo Reuters

BRASÍLIA - A Polícia Federal (PF) realiza nesta sexta-feira operação contra uma organização criminosa investigada por esquema de corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral. O caso envolve 65% da chamada Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), que tem como destino os municípios. Cerca de 300 policiais fazem 16 ações, em 52 endereços diferentes, em 11 estados e no Distrito Federal.

De acordo com uma fonte da PF citada pela Reuters, a operação investiga um esquema de corrupção que fraudava os valores de royalties de mineração devidos por mineradoras a municípios e a Vale estaria entre as empresas prejudicadas. A fonte acrescentou ainda que o líder religioso evangélico Silas Malafaia também teria envolvimento no esquema, sendo utilizado para lavagem de dinheiro.

Por determinação da Justiça Federal, além de buscas, os policiais também cumprem 29 conduções coercitivas, quatro mandados de prisão preventiva, 12 mandados de prisão temporária, sequestro de três imóveis e bloqueio judicial de valores depositados que podem chegar a R$ 70 milhões. A Justiça também determinou que os municípios não façam qualquer contratação ou pagamento aos três escritórios de advocacia e consultoria sob investigação.

As ações policiais acontecem em Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

Segundo informações da PF, um diretor do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) com informações privilegiadas a respeito de dívidas de royalties oferecia os serviços de dois escritórios de advocacia e de uma empresa de consultoria a municípios com créditos de CFEM junto a empresas de exploração mineral.

O grupo criminoso, de acordo com a PF, se dividia em ao menos quatro grandes núcleos: o captador, formado por um diretor do DNPM e sua mulher, que cooptavam prefeitos interessados em ingressar no esquema; o operacional, formado por escritórios de advocacia e uma empresa de consultoria em nome da mulher do DNPM, que repassava valores indevidos a agentes públicos; o político, composto por agentes políticos e servidores públicos responsáveis pela contratação dos escritórios de advocacia integrantes do esquema; e o colaborador, que ajudava na ocultação e dissimulação do dinheiro.

Entre um dos investigados, segundo a PF, está uma liderança religiosa que teria recebido valores do principal escritório de advocacia responsável pelo esquema. Uma fonte da PF disse que o líder religioso em questão seria o pastor evangélico Silas Malafaia, suspeito de ter usado contas correntes de uma instituição religiosa com a intenção de ocultar a origem ilícita dos valores.

A operação, batizada de Timóteo, começou em 2015, quando a então Controladoria-Geral da União (CGU) enviou à PF uma sindicância indicando incompatibilidade na evolução patrimonial de um dos diretores do DNPM, que, sozinho, pode ter recebido mais de R$ 7 milhões.



quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

1.300 brasileiras abortam por dia e 4 de cada 5 delas se dizem cristãs


A reveladora estatística foi publicada no HuffPost Brasil:

1 em cada 5 mulheres até 40 anos já fez aborto no Brasil. Católicas e evangélicas são maioria

Andréa Martinelli

Olhe para o lado.

Entre as cinco mulheres próximas a você, pelo menos uma delas já pode ter feito aborto em segredo.

A conclusão é da Pesquisa Nacional de Aborto 2016 (PNA), realizada pela Anis - Instituto de Bioética e pela Universidade de Brasília (UnB) e divulgada na revista Ciência e Saúde Coletiva, que entrevistou 2.002 mulheres entre 18 e 39 anos. Uma em cada cinco delas já fez, pelo menos, um aborto na vida.

A pesquisa traz ainda um número alarmante, com base em um cruzamento de dados do IBGE: 503 mil de mulheres entre 18 e 39 anos fez aborto só no ano passado no Brasil. Destas, 417 mil vivem em áreas urbanas.

Ou seja, 1.300 mulheres por dia - quase uma por minuto - arriscaram a vida e a segurança para interromper, ilegalmente, uma gravidez em 2015.

"Vivemos em uma década em que houve uma maior criminalização do aborto, somadas à redução dos números de aborto legal, casos de mulheres mortas em decorrência de um aborto inseguro, mulheres denunciadas à polícia por procurar o sistema de saúde”, afirma Debora Diniz, antropóloga e coordenadora da pesquisa.

Elas são tias, primas, irmãs...

A mulher que aborta é a mulher comum: pode ser sua mãe, filha, irmã, tia, prima ou vizinha. Ela é uma mulher com filho, com ou sem religião, casada ou não, de todos os níveis educacionais, de todas as classes sociais.

Segundo a pesquisa, 67% delas têm filhos e 88% declaram ter religião - 56% são católicas, 25% são evangélicas ou protestantes e 7% professam outras religiões. Isso significa que 2,6 milhões de mulheres católicas já fizeram aborto ao longo da vida no Brasil.

A PNA 2016 também revelou que o aborto é um procedimento que faz parte da vida reprodutiva de mulheres de todas as classes sociais e níveis educacionais, mas as mulheres negras e indígenas, com menor escolaridade, e que vivem no Norte, Nordeste e Centro-Oeste apresentaram taxas de aborto mais altas.

“A eficácia dos métodos mais convencionais, da pílula, por exemplo, considera só a pesquisa médica. No cotidiano dessa mulher, acontece de forma diferente: o método falha. Quanto mais vulnerável foi a vida de uma mulher, menos eficaz é o método de contracepção. A vida concreta não é o índice de um laboratório”, explica Debora.

O principal método utilizado para a interrupção da gravidez foi o uso de medicamentos. Mais da metade delas usou remédios para abortar, cerca de 52%. Outros 44% das mulheres foram a clínicas clandestinas ou utilizaram outros métodos. Houve uma queda no número de mulheres que precisou ficar internada para finalizar o aborto: em 2010, eram 55%; em 2016, 48%.

“Cada vez menos elas procuram as clínicas clandestinas e os serviços de saúde para finalizar o aborto. Nós não conseguimos descobrir por que, uma hipótese é que o uso de medicamentos está sendo suficiente para concluir o aborto em casa e outra, por medo de procurar ajuda a um médico e acabar sendo presa”.

Aborto em pauta

Na semana passada, uma decisão da 1ª Turma do STF não viu crime na prática de aborto realizada durante o primeiro trimestre de gestação - independentemente do motivo que leve a mulher a interromper a gravidez. Dos cinco ministros No caso, três dos cinco ministros votaram pela descriminalização.

Apesar de a decisão valer apenas para um caso, o entendimento abre jurisprudência e pode embasar decisões feitas por juízes de outras instâncias em todo o país e foi vista por analistas como uma tendência dos ministros em relação ao caso do vírus da zika, que irá a plenário e será julgado pelos 11 ministros do Supremo.

Segundo Debora, a dificuldade de debater sobre o tema de forma clara e propositiva no Brasil não é nova:

"A discussão sobre aborto nessa única década foi essa, a da descriminalização. Não é nenhuma novidade essa conversa do [Rodrigo] Maia. Quando discutem aborto, elas vão de encontro a uma questão moral, não no cerne da questão. E vivemos em uma multidão de homens tomando decisões pelas mulheres”. Para a pesquisadora, o aborto é uma questão urgente de direitos humanos no Brasil, em particular de saúde pública.

“A prevenção do aborto é pela descriminalização. Quando a mulher opta pelo aborto, ela vai para um sistema seguro, ela conversa, ela conta sua história e o Estado começa a conhecer aquela mulher, saber porque ela engravidou, se ela sofre violência, etc., e consegue criar métodos para prevenir que isso se repita. Por isso que todos os países que legalizaram diminuíram as taxas de aborto”.



quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Falece Bispo Tid, filho de Estevam e Sonia Hernandes


Após longa enfermidade, faleceu hoje Fellipe Daniel Hernandes, filho de Sonia e Estevam Hernandes, fundadores da igreja Renascer em Cristo, mais conhecido como Bispo Tid. 

Abaixo, a nota oficial do portal da denominação, o iGospel, que o homenageou com a ilustração acima:

Comunicado oficial da Igreja Renascer em Cristo

Nesta quarta-feira, o Senhor recolheu o nosso irmão, Bispo Tid

É com profunda tristeza que a Igreja Renascer em Cristo comunica que nosso amado irmão, Bispo Fellipe Daniel Hernandes, conhecido carinhosamente como Bispo Tid, foi recolhido pelo Senhor nesta quarta-feira, 14 de dezembro de 2016.

Filho amado do apóstolo Estevam Hernandes e da Bispa Sonia Hernandes, o Bispo Tid sempre foi um grande referencial de servo de Deus, homem que dedicou sua vida inteira à obra do Senhor nesta terra com muito amor e dedicação.

Seu exemplo e sua história de vida sempre estarão vivos e presentes em nosso meio. Seus familiares agradecem as orações e homenagens prestadas, na certeza que um dia todos nós estaremos juntos novamente na presença de Jesus Cristo.

“Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé.” (2º Timóteo 4.7).

Informações do velório e sepultamento:

O velório será realizado nesta quarta-feira (14), no Hospital Albert Einstein, a partir das 20 horas. O sepultamento está marcado para quinta-feira (15), às 10 horas, no Cemitério do Morumbi (Rua Dep Laércio Corte, 468).

São Paulo, 14 de dezembro de 2016



D. Paulo Evaristo Arns morre aos 95 anos de idade

A notícia vem do Estadão:

Morre d. Paulo Evaristo Arns, o homem que a ditadura não silenciou

Último dos grandes líderes da Igreja Católica dos anos 1970, o cardeal dedicou a vida aos pobres e à defesa dos direitos humanos

SÃO PAULO - Morreu em São Paulo nesta quarta-feira, 14, aos 95 anos o cardeal d. Paulo Evaristo Arns, arcebispo emérito de São Paulo. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Catarina desde 28 de novembro com um quadro de broncopneumonia e nos últimos dias apresentou piora do sistema renal.

Quinto dos 14 filhos que Gabriel Arns e Helena Steiner tiveram, Paulo Evaristo nasceu em 14 de setembro de 1921 na pequena Forquilhinha, na região de Criciúma, antiga colônia de imigrantes alemães em Santa Catarina.

A exemplo do irmão mais velho, frei Crisóstomo, Paulo Evaristo entrou em um seminário franciscano, vocação que o pai agricultor apoiou com entusiasmo, embora tentasse adiar a matrícula o mais possível, só porque as despesas do internato pesavam no orçamento. Das sete irmãs moças, três optariam pelo convento.

“Paulo, nunca se envergonhe de dizer que você é filho de colono”, pediu Gabriel Arns. Muito depois, quando concluía os estudos na Sorbonne com uma tese sobre a técnica do livro segundo São Jerônimo, o frade mandou um telegrama para Forquilhinha. “O filho do colono é doutor pela Universidade de Paris e não se esqueceu da recomendação do pai.”

Sim, amiguinhos, houve uma época no Brasil em que cristãos lutavam contra o fascismo




Se hoje você tem o que comer, agradeça a quem viveu no México mais de 5 mil anos atrás


Artigo interessantíssimo do biólogo Fernando Reinach, publicado no Estadão de 10/12/16:

Foi no México, faz 5 mil anos

E você, provavelmente, nunca passou perto do local onde se domesticou o milho

Não se iluda, as bases tecnológicas de nossa civilização não surgiram em renomadas universidades ou em empresas do Vale do Silício. Elas surgiram muito antes, quando o homem desenvolveu a tecnologia que o liberou da busca contínua por alimento, atividade que toma o dia todo das comunidades caçadoras e coletoras. Nesse aspecto, não éramos muito diferentes de uma vaca, que passa o dia todo pastando, e não tem tempo para escrever um romance. Foi no tempo liberado pela agricultura que o cérebro humano pode dedicar-se ao desenvolvimento das artes e da ciência.

A domesticação de espécies de vegetais é uma dessas tecnologias. Ela foi tão importante que hoje, das 50 mil espécies de plantas comestíveis que existem no planeta, somente 15 respondem por 90% de nosso alimento. Pior, três delas, o milho, o arroz e o trigo, respondem por 66% de todo o alimento que consumimos. O milho é talvez o mais importante, pois não só é consumido diretamente, mas é comida de frango. Frango é milho com penas. O mundo produz hoje 900 bilhões de quilos de milho por ano, o equivalente a 10 quilos por habitante por mês.

E você, tão viajado, provavelmente nunca passou perto do local onde o ser humano domesticou o milho. Foi no Vale do Tehuacán, um local perdido no centro do México. Esse desenvolvimento tecnológico começou por volta de 9 mil anos atrás e tomou o esforço de nossos antepassados durante milhares de anos. Nesse período, eles transformaram o teosinto no milho, duas subespécies da mesma planta tão diferentes entre si quanto um chihuahua de um dog alemão.

Na década de 1960, um cientista chamado Richard MacNeish escavou o solo de uma caverna chamada San Marcos, no vale do Tehuacán. Essa caverna era habitada pelos domesticadores do milho. Em diversas camadas dos detritos, depositados por gerações desses cientistas intuitivos, ele descobriu sementes de vegetais que já não eram teosinto, mas ainda não eram milho. Passos intermediários do processo de domesticação.

Nos últimos anos, com o sequenciamento do genoma do teosinto e do milho, os cientistas descobriram os genes que foram alterados durante o processo de domesticação no vale do Tehuacán. Agora foi sequenciado o genoma das sementes que foram encontradas na caverna de San Marcos, que datam de aproximadamente 5.200 anos atrás, quando o processo de domesticação ainda estava em andamento.

Nesses exemplares foi encontrado o gene que deixa a planta ereta, permite o plantio em linhas e facilita a colheita. Também foram encontradas as versões modernas do gene que aumenta o tamanho dos grãos e deixa o milho mais doce. Mas ainda estavam ausentes o gene que deixa a casca do grão mais fina, o que facilita a digestão, e um outro gene que inibe a queda dos grãos maduros da espiga, que é essencial para que possamos colher os grãos ainda na espiga. Essa planta, de 5 mil anos atrás, já não era um teosinto, onde os galhos se espalham e ramificam, os grãos são poucos, pequenos, duros e caem fácil da espiga. Mas também não era o milho moderno com centenas de grãos por espiga, todos grandes, com casca fina, doces e que não se soltam facilmente.

Se você for ao México, não deixe de visitar Tehuacán, e passeando por lá imagine esses geneticistas intuitivos selecionando variedades de milho, que 5 mil anos depois, iriam alimentar a humanidade. O impacto desse desenvolvimento tecnológico deixa no pó a eletricidade, os celulares e as redes sociais.

MAIS INFORMAÇÕES: THE EARLIEST MAIZE FROM SAN MARCOS TEHUACÁN IS A PARTIL DOMESTICATE WITH GENOMIC EVIDENCE OF INBREEDING. PROC. NAT. ACAD. SCI. USA, VOL. 113 PÁG. 14151 (2016)



terça-feira, 13 de dezembro de 2016

STF chama líder da Canção Nova de "pedante" mas arquiva ação contra ele

Fiel à premissa popular de que "pimentabilis annus outrem refrescorum est", o STF livrou a cara do fundador da Canção Nova, monsenhor Jonas Abib, mas o chamou de "intolerante, pedante e prepotente".

A informação é do Radar On-Line da Veja:

STF arquiva ação contra polêmico líder da Igreja Católica

O Supremo Tribunal Federal arquivou uma ação penal movida pelo Ministério Público da Bahia contra o monsenhor da igreja Católica Jonas Abib, fundador da Canção Nova, por incitação à discriminação religiosa. Ele era acusado de incitar fiéis contra religiões espíritas, incluindo candomblé e umbanda, em seu livro “Sim, Sim, Não, Não – Reflexões de Cura e Libertação”.

A defesa do sacerdote, capitaneada pelo advogado Belisário dos Santos Jr., do escritório Rubens Naves Santos Jr. Advogados, sustentou que as declarações contidas no livro são destinadas a convencer os católicos hesitantes, são sectárias, mas não representam discurso de ódio.

Para o ministro​ relator da ação, Edson Fachin​, não se verifica na esfera penal uma intenção de que fiéis católicos procedam a escravização, exploração ou eliminação de pessoas de outras religiões.

“Apesar de as afirmações serem indiscutivelmente intolerantes, pedantes e prepotentes, entendo que elas encontram guarida na liberdade de expressão religiosa e, em tal dimensão, ainda que reprováveis do ponto de vista moral e ético, não preenchem o âmbito proibitivo da norma penal incriminadora”, disse Fachin.

O livro causador da celeuma




LinkWithin

Related Posts with Thumbnails