sábado, 31 de janeiro de 2015

100 anos atrás nascia Thomas Merton

monk zen budism catholic
Thomas Merton, 1915-1968

Há exatos cem anos, no dia 31 de janeiro de 1915, nascia Thomas Merton, monge trapista americano que se notabilizou como pensador e escritor católico, com profundas ligações com a tradição zen budista.

Em homenagem ao seu centenário, reproduzimos o artigo abaixo, publicado no IHU:

Thomas Merton: 

sagrado e demasiado humano


"Na verdade, Merton não é um santo oficial, talvez porque ele mergulhou demais na política e nas religiões orientais, em particular o budismo, causando um desconforto entre alguns católicos conservadores", escreve Margery Eagan, em artigo publicado por Crux, 07-01-2015. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Eis o artigo.

Bonito, robusto, cheio de virtude, sério, sexy e um pouco perigoso, “como um Spencer Tracy com uma tonsura e batina”. Eis como o cineasta Bem Eisner certa vez descreveu o famoso monge que cresceu órfão, sem nenhuma religião, com um filho fora do casamento e que viveu uma vida devassa, bêbado, mulherengo antes de se tornar um ativista da paz, contrário a guerras e a favor dos direitos civis: um eremita recolhido num monastério em Kentucky. Aos 51 anos, apaixonou-se por uma aluna de enfermagem que tinha a metade de sua idade cujas cartas ele queimou antes de sair em viagem para se encontrar com budistas na Tailândia, onde, dois anos mais tarde, um ventilador estragado o eletrocutou ao sair de uma banheira.

De alguma forma, este mesmo monge – tão claramente presente entre o sagrado e o demasiado humano – transformou-se num dos escritores católicos mais influentes do século XX.

Ele é, evidentemente, Thomas Merton. O seu 100º aniversário seria em 31 de janeiro. Esta data está sendo motivo para a realização de dezenas de seminários e congressos nos EUA e ao redor do mundo e renovou o interesse em seus mais de 70 livros, poemas e artigos sobre fé, silêncio, solitude, contemplação e justiça social. Estas obras incluem “A montanha dos sete patamares”, sua autobiografia surpreendentemente popular de 1948 que fez Merton se tornar um nome familiar e que inspirou inúmeros jovens de volta da guerra a se juntarem a mosteiros.

“Muitas pessoas resistem à ideia de que podemos mudar. Ele mudou ao longo de toda a sua vida. Ele me deu esperanças”, diz Daniel Horan, frade franciscano que recentemente escreveu um livro sobre a influência franciscana no pensamento de Merton, intitulado “The Franciscan Heart of Thomas Merton” [O coração franciscano de Thomas Merton]. “Ele não é alguém mantido artificialmente limpo. E não é um santo posto num pedestal.”

Na verdade, Merton não um santo oficial, talvez porque ele mergulhou demais na política e nas religiões orientais, em particular o budismo, causando um desconforto entre alguns católicos conservadores. Mas está entre aqueles gigantes espirituais que se tornaram mais palpáveis por causa de suas fraquezas, lutas, tentações e dúvidas.

Horan, com apenas 31 anos, é um dos muitos estudiosos que falam da relevância continuada de Merton enquanto o próprio Estados Unidos continua a luta contra a questão da raça, da desigualdade, do consumismo e para manter a fé.

Eis o que escreve Merton em sua obra “Pensamentos em solitude”:

“Senhor meu Deus, eu não tenho ideia para onde estou indo, / Não vejo o caminho adiante / E não tenho certeza onde irá me levar. / (...) Mas acredito que meu desejo de agradá-lo lhe deixa contente. / (...) Portanto sempre confiarei no Senhor / Embora eu possa parecer estar perdido e na escuridão da morte.”

No texto “Conjecturas de um espectador culpado”, Merton escreve sobre os perigos de trabalhar demais numa sociedade apressada:

“Permitir-se ler levado embora por uma multidão de preocupações conflitantes, render-se a demasiadas demandas, comprometer-se a demasiados projetos, querer ajudar a todos em tudo, é sucumbir à violência. O frenesi do nosso ativismo neutraliza o nosso trabalho pela paz. Ele destrói a nossa capacidade interior pela paz. Destrói a fecundidade do nosso próprio trabalho.”

A felicidade, diz ele, “não é uma questão de intensidade, mas de equilíbrio, ordem, ritmo e harmonia”.

Na verdade, Thomas Merton foi uma “máquina de citações”, da qual jorrava uma sabedoria concisa como se ele fosse autor daqueles calendários que contêm um pensamento do dia.

“O amor é deixar que aqueles que amamos sejam perfeitamente eles próprios e não os mudar para que se adaptem à nossa imagem.”

“O orgulho nos faz artificial e a humildade nos faz verdadeiros.”

“Não estamos em paz com nós mesmos nem com os outros porque não estamos em paz com Deus.”

Mas em “Novas sementes de contemplação”, em “Vida e santidade” e em seus muitos ensaios, Merton, convertido ao catolicismo, oferece insights para dentro de sua própria fé, vida de oração e sua crença na total subjugação à vontade de Deus:

“Estamos vivendo num mundo que é absolutamente transparente e em que o divino está brilhando através dele o tempo todo (...) Quer você entenda, quer não, Deus o ama, está presente em você, vive em você, habita em você, chama-o, serve a você e oferece-lhe uma compreensão e uma compaixão diferentes de tudo o que você jamais encontrou em algum livro ou ouviu em algum sermão.”

“Doar-nos a Deus é algo profundamente sério. Não é suficiente meditar sobre um caminho de perfeição que inclua sacrifício, oração e renúncia do mundo. Temos, na verdade, que jejuar, orar, negar a nós mesmos e nos tornar homens interiores caso quisermos ouvir a voz de Deus dentro de nós.”

“O amor busca não só servi-Lo mas a amá-Lo, comungar com Ele em oração, abandoar a si próprio a Ele em contemplação.”

“Orar é a forma mais importante para se buscar a Deus (...) persevere.”
“A fé é a entrega total a Cristo, que coloca toda a nossa esperança em Deus e espera toda força e santidade de seu amor misericordioso.”
“A fé é o dom de todo o nosso ser com a verdade, com a palavra. É o centro e o significado de toda a existência. A fé rejeita tudo o que não é Cristo, para que toda a vida, verdade, esperança seja encontrada nele. A fé apoia-se completamente n’Ele em perfeita confiança (...) deixando-O cuidar de nós sem saber como ele assim o fará.”

“O que é a perfeição final? Plena manifestação de Cristo em nossas vidas. A misericórdia de Deus em nós. Nossa vida mística destina-se aos outros também. Aqueles que recebem mais têm mais para dar. Sem amor e compaixão com os outros, o nosso próprio amor de Cristo é uma ficção. Amemos em ação.”

“Aqueles que alimentaram os famintos e deram abrigo ao estrangeiro e visitaram os doentes e prisioneiros – estão serão levados ao reino porque fizeram todas aquelas coisas para o próprio Cristo.”

Eis uma prova, embora minúscula, do que é a obra de Thomas Merton, 1915-1968.



sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Gráfica de Valdemiro Santiago acusada de furto de água da Sabesp


A informação é do SpressoSP:

Gráfica de pastor é flagrada em esquema de furto de água

Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, é o proprietário da empresa que montou um esquema de captação de água direto da tubulação sem que passasse pelo hidrômetro. Administrador do estabelecimento foi preso

A gráfica do pastor Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, foi flagrada furtando água direto da rede da Sabesp, na última quarta-feira (28). A empresa montou um esquema conhecido como “ponte de safena” e retirava o recurso direto da tubulação.

A conta de água paga pela empresa era de R$ 71,94, a tarifa mínima. A estimativa é que a gráfica do pastor, que possui 100 profissionais e máquinas refrigeradas, deveria pagar aproximadamente R$ 3.400.

De acordo com a PM, a gráfica, que fica na região do Brás, estaria furtando água há pelo menos seis meses. Se for comprovado que o pastor sabia do esquema, ele pode ser responsabilizado, assim como sua companheira, Francileia de Castro Gomes, sua sócia na empresa.

O administrador da gráfica, Jorge Alves Lisboa, foi preso em flagrante e liberado após o pagamento de R$ 7.880 de multa.



quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Depois do carnaval Andressa Urach quer ser "pastora" sem largar a lingerie

católica evangélica espírita
Andressa quando causava vestida de freira
A modelo Andressa Urach viu sua carreira de subcelebridade ser turbinada pelo infeliz episódio em que chegou à beira da morte em função do excesso de hidrogel aplicado em suas coxas, o que lhe causou uma inflamação gravíssima.

Agora, felizmente já recuperada, Andressa vem dando uma série de entrevistas na última semana em que se diz "renascida" com a experiência.

Alega a jovem que, durante os 25 dias em que esteve em estado de coma, viu "espíritos", "vultos negros" e "sombras" que lhe atormentavam querendo levar a sua pobre alma para as trevas, mas a fé evangélica da mãe, frequentadora da igreja universal, e o amor pelo filho ainda criança a motivaram a lutar pela sua recuperação.

PASSADO PECAMINOSO


Para Urach, foi o seu passado pecaminoso que a levou aos limites do inferno, além da vaidade que a fez procurar os "trabalhos espirituais" de uma senhora especialista em magia negra e pomba-gira, com a qual gastou o valor equivalente ao de um apartamento para conseguir fama, luxo e riqueza.

Ainda segundo a modelo, ela se envolveu com homens casados e ricos para poder frequentar jantares esnobes e conseguir viagens caras a destinos de sonho.

Agora, Andressa quer mudar de vida. E isso não se limita aos vestidos longos que passou a usar para esconder as cicatrizes nas pernas.

VEM AÍ A NOVA PASTORA EVANGÉLICA


Conhecida por sua queda por polêmicas que viram notícia rapidinho, a ex-miss bumbum já causou furor no fim de 2013, quando postou uma foto vestida de freira nas redes sociais, como você pode ver acima.

Para alívio dos católicos, entretanto, ela atualmente pensa em se dedicar a trabalhos voluntários de alguma igreja evangélica (não soube precisar qual denominação contará com os seus préstimos) e, mais adiante, segundo declarou ao programa "Muito Show" da Rede TV, quer ser "pastora".

Os evangélicos terão que esperar um pouco pela nova aquisição, já que no próximo carnaval ela estará no sambódromo paulista para acompanhar os desfiles das escolas de samba trabalhando para o referido programa, do qual é co-apresentadora.

Não descarta, ainda, fazer trabalhos de lingerie para sustentar a família e colocar comida na mesa do filho.

Afinal, a carne é fraca e Deus, para algumas pessoas, é só um detalhe...

Fontes: Samara7days, Ego e Ego



quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Papa concede audiência privada a transexual

transexual
A informação é do IHU:

Francisco derruba outro muro: o encontro com um transgênero


"Se eu pudesse escolher, não teria escolhido a minha vida", disse ele, em lágrimas, ao papa. E descreveu o sofrimento de ser expulso da paróquia como "criatura do diabo". No sábado, Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano um transsexual espanhol, acompanhado pela atual namorada. O transgênero, Diego Neria Lejárraga, de 48 anos, que nasceu mulher e se submeteu a uma operação de mudança de sexo há oito anos, tinha escrito ao papa denunciando que tinha sido marginalizado da Igreja na sua cidade de Plasencia, em Extremadura. 


A reportagem é de Giacomo Galeazzi, publicada no jornal La Stampa, 27-01-2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.


Bergoglio lhe telefonou duas vezes em dezembro e, no sábado, recebeu-o na sua residência, em Santa Marta. Na sua carta, Diego, fiel e praticante desde a infância, lamentava que, depois da cirurgia, na sua cidade natal em Extremadura, ele havia sido rejeitado e insultado na paróquia que ele frequentava.

A "filha do diabo"

O pároco tinha lhe chamado até de "filha do diabo". Depois de escrever ao papa, o primeiro telefonema do pontífice chegou-lhe no dia da Imaculada e um segundo nos dias antes do Natal, quando Francisco o convidou para ir ao Vaticano com a namorada.

O encontro foi estritamente privado. Ocorreu no sábado, às 17h. "Nunca antes eu teria me atrevido, mas, com o Papa Francisco, sim; depois de ouvi-lo em muitos discursos, senti que ele me escutaria", disse Diego, que, depois da mudança de sexo, tinha sofrido fortemente a rejeição social, a condenação e o impedimento da Igreja.

"Como você ousa a vir aqui com a sua condição? Você não é digno", diziam-lhe alguns na missa, quando ele voltou à igreja da sua cidade. "Você é a filha do diabo", ouviu na rua, um dia, pela boca de um sacerdote.

Foi assim que, no fim, decidiu enviar uma carta ao papa. E também o fez graças ao bispo de Plasencia, Amadeo Rodríguez Magro, junto com o qual encontrou nos últimos tempos incentivo, conforto e apoio. Depois, a surpresa do telefonema do pontífice.

"O primeiro telefonema já era muito mais do que eu esperava", diz, emocionado. "Na segunda, eu continuava sem acreditar no que estava acontecendo comigo, porque eu sei que o meu caso não é nada, que há tantas pessoas que sofrem neste mundo, que eu não mereço a atenção do papa."

O abraço no Vaticano

Era a ele que, na carta, Diego havia exposto as suas dúvidas e as suas esperanças. A ele perguntara por que a Igreja o rejeita, porque ele não pode ser um católico praticante, por que deve ter medo de fazer a comunhão, por que não pode se sentir parte da comunidade, por que não pode encontrar um pastor.

Bergoglio quis responder a tudo isso pessoalmente, abraçando Diego no Vaticano, junto com a mulher com quem esse homem de 48 anos em breve irá formar uma família. Um sinal muito forte.

Espírito de acolhida

O espírito de "acolhida" e de abertura do papa se volta a uma Igreja que se inclina sobre as feridas do mundo, que não pode e não deve ser uma "alfândega da fé". A sua Igreja não fecha as portas nem mesmo a quem, pelo desconforto de um corpo que não sentia como seu, optou, com sofrimento, por mudar de sexo. No voo de Manila, Francisco estigmatizou a teoria de gênero. Isso, porém, não o impediu de estender a mão a uma pessoa que tinha se voltado a ele para compartilhar o sofrimento da marginalização. O gesto de Francisco apaga a discriminação sofrida por Diego na paróquia ("Como você se atreve a entrar aqui na sua condição? Você não é digno"). E se liga à comunhão dada pelo cardeal Angelo Bagnasco a Vladimir Luxuria no funeral, em Gênova, do padre Andrea Gallo, em maio de 2013.



terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Universal já tem os seus "gladiadores"


Parece que a organização do Edir Macedo está cada dia mais militarizada. 

Destaque para o pastor do vídeo abaixo que diz que "nós vamos te dar o Espírito Santo". Então tá...




segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

40% dos jovens americanos sem-teto são gays expulsos de casa

Ilustração de Brian Stauffer

Artigo de Milly Lacombe para a revista Galileu:

Famílias partidas

Passa de 300 mil o número de adolescentes homossexuais expulsos de casa pelos pais nos Estados Unidos — eles já representam 40% dos jovens sem-teto do país

Neste momento, chega às ruas norte-americanas uma nova classe de cidadãos que não têm onde dormir: a dos adolescentes gays que foram expulsos de casa pelos pais depois de revelar a homossexualidade.

O número estimado de jovens com esse histórico que precisam recorrer a abrigos públicos assusta: mais de 300 mil, de acordo com cálculo feito pelo Center of American Progress. E enquanto muitas outras questões gays chegam ao debate público —como casamento e adoção —, o tema do adolescente abandonado pela família permanence à sombra.

O assunto veio à tona nos Estados Unidos depois que um vídeo viralizou no YouTube; o vídeo mostra Daniel Pierce, um norte-americano de 20 anos, sendo expulso de casa. São minutos de tirar o fôlego: revoltados, os pais abusam verbal e fisicamente de Daniel. É impossível não se comover com as cenas, ainda que tecnicamente a imagem não seja boa.

Todo homossexual que se assume pode dividir a vida entre antes e depois do momento em que diz à família “eu soy gay”. São três palavras curtas, mas imperialmente difíceis de serem pronunciadas pela primeira vez. Não é toda hora que o repórter pode se misturar à matéria e dar um testemunho, mas esse é precisamente o caso. Em 2001, decidi contar à minha mãe que era gay. Os minutos durante os quais tentei dizer essas três palavras foram alguns dos mais longos e sofridos que já experimentei.

Quando a rejeição é a resposta, é como se o mundo lá fora se mostrasse pela primeira vez com toda a sua crueldade. Não é por acaso que adolescentes gays têm um índice de suicídio que está entre os mais altos do mundo e chega a ser oito vezes maior do que o de um adolescente heterossexual.

Lidar com a rejeição já é difícil para uma pessoa madura, mas para um ser humano em formação a tarefa se torna muitas vezes insuportável. No meu caso, anos depois a história teve final feliz, mas com dezenas de milhares de adolescentes não é assim.

Lucina Rodriguez, transsexual de 21 anos, é uma dessas jovens em risco, que se descobriu gay quatro anos atrás e saiu de casa em 2012 para escapar da mãe. Desde então­, ela peregrina pelas ruas. Durante o inverno passado, quando temperaturas chegaram a - 23 °C, ela se refugiou por semanas no metrô de Nova York. Uma noite, foi assaltada e perdeu laptop e certidão de nascimento. “Nessa hora, achei que não ia mais aguentar”, disse à rede de TV NBC. “É ruim, mas me acostumei a viver nas ruas.”

REAÇÕES CONTRÁRIAS

Nos Estados Unidos, estudos feitos com adolescentes gays em abrigos indicam que a maioria vem de família muito conservadora e religiosa, dentro das quais é mais difícil entender a homossexualidade como natural e mais fácil enquadrá-la como doença ou desvio de caráter. Cathy Kristofferson, escritora e advogada de direito do adolescente, calcula que quase metade dos adolescentes americanos que conta aos pais que é gay acaba saindo de casa logo depois — ou porque foram expulsos ou porque se sentiram ameaçados.

O jovem Corey, por exemplo, teve de se trancar no banheiro depois de contar aos pais que era gay. Dias antes, quando se preparava para fazer a revelação, ouviu o pai gritar que se houvesse um homossexual dentro daquela casa, ele morreria com um tiro na cabeça. Temendo pela vida, Corey correu para o banheiro, esperou que o pai parasse de tentar arrombar a porta e de madrugada foi embora para nunca mais voltar. Foi acolhido pela família de uma amiga que, um ano depois, o adotou legalmente, mas nem todos têm a mesma sorte.

Sabendo do problema, instituições como a norte-americana Raise a Child, especializada na adoção de jovens que estão em abrigos, incentivam especificamente a adoção de adolescentes gays rejeitados pela família. Carl Siciliano, ex-monge beneditino que fundou em Nova York o maior abrigo para adolescentes gays do continente, diz que deixou a Igreja porque começou a questionar suas posições. Ele já trabalhava com sem-tetos nos anos 1990 quando notou um aumento significativo de adolescentes gays nos abrigos. Antes, Siciliano contou à revista The Rolling Stone, eram apenas veteranos de guerra, alcoólatras e pessoas com deficiência mental nas ruas. Não coincidentemente, foi naquele período que a homossexualidade começou a ser tratada com mais naturalidade na TV, com seriados populares como Friends apresentando personagens gays perfeitamente inseridos na sociedade.

Ao enxergar a normatização de sua orientação sexual fica mais fácil para o adolescente se revelar a seu núcleo de afeto. Um tipo parecido de reação aconteceu quando o casamento gay foi aprovado em Nova York: Siciliano conta que notou um aumento de quase 40% do número de jovens gays desabrigados. Se de um lado a homossexualidade começa a ser tratada normalmente, do outro as reações contrárias tendem a ganhar volume.

O QUE DIZ A IGREJA

No mais recente Sínodo da Igreja Católica, promulgado em outubro, a “mensagem às famílias do mundo” fracassou ao tentar oficializar as boas-vindas aos gays, como constava do documento original. Depois de votação realizada pelos padres, a frase foi retirada do documento final, que trata de problemas atuais do mundo. No mesmo Sínodo também foi reprovada a comunhão aos divorciados que se casaram outra vez.

Em abril deste ano, Siciliano escreveu uma carta ao Papa Francisco que foi publicada pelo The New York Times. Ele dizia que trabalhava com sem-tetos há 30 anos e lembrava como a falta de uma mensagem de acolhimento por parte da Igreja era capaz de destruir famílias. O centro de apoio fundado por Siciliano tem o nome de Ali Forley, um homossexual sem-teto de 22 anos que levou um tiro na cabeça nas ruas do Harlem, em Nova York. Siciliano sabe que se Forley tivesse um lugar seguro para pernoitar, ele talvez estaria vivo hoje.



domingo, 25 de janeiro de 2015

Teu computador te conhece melhor do que você pensa

love
A matéria é do Gizmodo Brasil:

Seu computador entende a sua personalidade melhor que seus amigos


Jamie Condliffe

Toda vez que você usa um computador, deixa nele pedacinhos valiosos de informações pessoais. As máquinas podem usá-los para entender a sua personalidade muito melhor do que sua família e seus amigos.

Pesquisadores da Universidade de Stanford, na Califórnia, e da Universidade de Cambridge desempenharam um estudo que comparou os traços de personalidades de 86 mil participantes adquiridos via um questionário com uma análise das suas atividades no Facebook. Quando a equipe capturava dados de mais de 100 curtidas no Facebook de uma pessoa, os algoritmos conseguiam determinar a personalidade dela com mais precisão do que seus amigos e familiares – e quase tão bom quanto seu cônjuge ou namorado. A pesquisa foi publicada no PNAS.

O mais interessante é que as técnicas não estão limitadas ao Facebook, então qualquer análise de outras evidências deixadas em um computador – seu histórico de navegação, as compras que você faz online etc – poderiam ser usadas para determinar que tipo de pessoa você é. E mais: não se trata de uma pesquisa sem aplicação prática. Os pesquisadores sugerem que com os insights que são capazes de obter, os algoritmos podem prever a sua compatibilidade com uma vaga de trabalho. Em vez de se candidatar a ela, algoritmos poderiam vasculhar a Internet em busca de colocações que se adequam ao seu perfil – uma procura por emprego às avessas.

Assustado? Acalme-se, ainda é cedo para entrar em pânico. Afinal, essa análise se baseia em apenas cinco grandes traços de personalidade; enquanto isso, muitas outras análises psicológicas usam centenas de dimensões para construir um retrato fiel de você e do seu comportamento. Enquanto os computadores não chegam a esse nível, nenhum algoritmo o conhecerá tão bem quanto… sei lá, sua esposa ou seu marido. Apesar disso, o poder dele é inegável, então talvez seja questão de tempo para ele expandir seu poder de análise. Aproveite enquanto essa hora não chega para dar aquela editada em seu perfil no Facebook! [PNAS via New Scientist]



sábado, 24 de janeiro de 2015

Pesquisa associa dormir tarde à depressão

late night

A matéria é do Brasil Post:

Dormir tarde pode intensificar o pensamento negativo e a preocupação


The Huffington Post | De Carolyn Gregoire

Dormir menos que o necessário e ficar acordado até tarde da noite podem indicar que você se encaminha para uma espiral negativa de preocupação constante e pensamento negativo, segundo uma pesquisa nova da Universidade Binghampton.

Os pesquisadores pediram a cem estudantes que completassem vários questionários e duas tarefas computadorizadas para avaliar o pensamento negativo repetitivo (PNR), medindo quanto os sujeitos se preocupavam com alguma coisa, a remoíam na cabeça ou ficavam obcecados por ela. Os sujeitos também responderam a perguntas sobre seus horários de atividade e seus hábitos ao dormir.

O estudo concluiu que as pessoas que se descreveram como “noturnas”, além daquelas que dormem menos horas por noite, têm mais pensamentos negativos que as que se descrevem como pessoas “matinais” e as que dormem mais horas por noite. Embora os dados sugiram uma correlação entre as duas coisas, não apontam para uma relação de causa e efeito. Os pesquisadores observam que é possível que a preocupação provoque transtornos na duração e no timing do sono, e não que o ir dormir tarde leve as pessoas a preocupar-se mais.

Os novos dados substanciam pesquisas anteriores que identificaram um vínculo entre pensamento negativo repetitivo e problemas de sono. Mas o estudo é o primeiro a sugerir uma ligação entre níveis de PNR e horários e duração do sono. Contudo, um estudo de 2013 publicado no Journal of Occupational Psychology encontrou uma correlação entre ir dormir tarde e sintomas de depressão.

Os pensamentos negativos repetitivos e indesejados como os que foram descritos pelos estudantes que ficam acordados até tarde muitas vezes são associados à depressão, ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo e transtorno de estresse pós-traumático.

“Se outras descobertas confirmarem a relação entre timing do sono e pensamento negativo repetitivo, isso poderá um dia levar a um novo caminho para o tratamento de pessoas com transtornos de internalização”, disse em comunicado uma das autoras do estudo, a Dra. Meredith Coles. “O estudo das relações entre a redução na duração do sono e a psicopatologia já demonstrou que focar sobre o sono na clínica também leva à redução dos sintomas de psicopatologia.”

As descobertas foram publicadas no periódico Cognitive Therapy and Research.



sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Luteranos e católicos comemorarão juntos os 500 anos da Reforma Protestante

A matéria é do IHU:

Luteranos e católicos programam comemoração comum para 2016: ''Do conflito à comunhão''


Em meados de 2016, a Federação Luterana Mundial (FLM) e o Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos (PCPCU), como continuação do processo iniciado pelo documento comum "Do conflito à comunhão", na iminência do quinto centenário da Reforma em 2017, convidam a participar de uma manifestação ecumênica comum, de modo a chamar a atenção para os resultados alcançados em conjunto através do diálogo. Em 2017, também ocorrerá o 50º aniversário do diálogo ecumênico entre a FLM e a Igreja Católica Romana.

A reportagem é do jornal L'Osservatore Romano, 18-01-2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

No contexto da iminente Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, a FLM e o PCPCU considerem importante informar os seus interlocutores ecumênicos, em um quadro mais amplo, do início dos diálogos sobre os detalhes da manifestação, que irá ocorrer um ano antes do Jubileu da Reforma.

A manifestação conjunta de 2016 irá destacar os sólidos desenvolvimentos ecumênicos entre católicos e luteranos, ilustrados no relatório comum "Do conflito à comunhão. Comemoração comum luterano-católica da Reforma no ano de 2017".

Publicado em 2013 pela Comissão Luterano-Católica Romana pela Unidade, "Do conflito à comunhão" é a primeira tentativa dos dois interlocutores de descrever juntos, em nível internacional, a história da Reforma.

O documento cita os pontos teológicos polêmicos da Reforma no século XVI e traça os seus progressos ecumênicos. Contém, depois, cinco imperativos ecumênicos para o diálogo e o testemunho comum. Ele também é a base para uma elaboração comum de materiais litúrgicos que se pretende propor tanto para as dioceses católicas, quanto para as Igrejas regionais de todo o mundo.

"Do conflito à comunhão" se baseia em décadas de trabalho teológico entre católicos e luteranos. Também faz parte disso a Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação, assinada no dia 31 outubro de 1999 pela FLM e pelo PCPCU, que testemunha um consenso sobre as verdades fundamentais da doutrina da justificação.

O lugar da manifestação, os nomes dos principais oradores e a lista dos participantes serão anunciados em breve.

"Um dos princípios aos quais a FLM se atém na celebração do jubileu da Reforma é o da responsabilidade ecumênica. Por isso, estamos contentes com essa ocasião para poder refletir sobre o aprofundamento do diálogo com a Igreja Católica Romana, que está em curso há muito tempo, e por poder planejar uma manifestação comum na expectativa do jubileu da Reforma de 2017. 'Do conflito à comunhão' nos oferece uma boa base para isso", disse o secretário-geral da FLM, o pastor Martin Junge.

O cardeal Kurt Koch, presidente do PCPUC, disse: "Se ainda hoje luteranos e católicos se focam juntos na centralidade da questão de Deus e do cristocentrismo, então, uma comemoração ecumênica da Reforma se torna possível e não só no sentido pragmático, mas também no sentido profundo da fé no Cristo crucificado e ressuscitado, que Lutero fez novamente resplandecer. 'Nessa ocasião – como disse o Papa Francisco –, luteranos e católicos terão a possibilidade, pela primeira vez, de compartilhar uma mesma comemoração ecumênica em todo o mundo, não na forma de uma celebração triunfalista, mas como profissão da nossa fé comum no Deus Uno e Trino'. É essa a tarefa que temos pela frente hoje e que só podemos enfrentar juntos".



quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Iniciado processo de beatificação de surfista carioca

canonização surfista carioca

Em novembro de 2014 já publicamos aqui a autorização que o Vaticano havia dado para o início do processo de beatificação de Guido Schaffer, etapa oficialmente inaugurada nesta semana, segundo informação da ACI Digital:

Um santo carioca?


Aberto o Processo de Beatificação do Servo de Deus Guido Schäffer na Festa de São Sebastião no Rio


O Servo de Deus Guido Schäffer foi homenageado durante a Festa de São Sebastião, celebrada no Rio de Janeiro, nesta terça, 20. Durante a missa presidida pelo arcebispo do Rio, Cardeal Dom Orani João Tempesta, no Santuário de São Sebastião, na Tijuca, as relíquias do jovem seminarista foram apresentadas à comunidade.

Após ser lacrada pelo Cardeal, a urna foi conduzida pelo Carro do Corpo de Bombeiros na carreata que seguiu até a Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, Zona Sul do Rio.

O cortejo contou com a participação de surfistas, médicos e de irmãs Missionárias da Caridade. A urna de mármore permanecerá perto da imagem de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e do confessionário da Igreja.

A abertura do processo canônico aconteceu no dia 17 de janeiro, durante a Trezena de São Sebastião. O ‘Nihil Obstat’, que atesta a inexistência de impedimento para a abertura do processo de beatificação, foi dado à Arquidiocese do Rio pela Congregação para a Causa dos Santos, no final do ano passado. Guido era conhecido como o “Anjo surfista”.

“Guido era um típico carioca e um grande médico com ideais impressionantes. Ele contagiava a todos com o seu exemplo, alegria e fé”, disse o vigário da paróquia, padre Jorge Luiz Neves Pereira, conhecido como padre Jorjão, em entrevista à imprensa, na noite de lançamento do seu livro “Guido – Mensageiro do Espírito Santo”, em 19 de janeiro.

Biografia

Guido nasceu em 22 de maio de 1974, na cidade de Volta Redonda, RJ, Brasil, filho de Guido Manoel Vidal Schäffer e de Maria Nazareth França Schäffer. Desde o nascimento residiu com os pais na cidade do Rio de Janeiro, no bairro de Copacabana.

Sua vocação ao sacerdócio surgiu quando já era médico, ao meditar o Evangelho de Lucas: “A estas palavras, Jesus falou: Ainda te falta uma coisa: vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; depois vem e segue-me.” (Lc 18, 22).

O seminarista Guido faleceu no dia 01 de maio de 2009, com trinta e quatro anos de idade, quando faltava aproximadamente 1 ano para se tornar padre. O jovem médico foi vítima de uma contusão na nuca que gerou desmaio e afogamento, enquanto surfava, na praia da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Segundo alguns amigos, Guido já havia revelado que se pudesse escolher gostaria de morrer no mar, onde sentia a presença de Deus a lhe falar na natureza.



quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Justiça potiguar não deixa Micarla ser missionária em Boca Raton

ana paula valadão
Como não cansamos de dizer aqui, Boca Raton (Florida), nos Estados Unidos, deve ser o campo missionário mais carente do mundo, considerando-se a enorme quantidade de subcelebridades do mundo gospel brasileiro que vão fazer "missão" por lá.

Chegará o dia em que Boca Raton será habitada apenas por "missionários" brasileiros "pregando" uns para os outros, escreva aí, crente!

Agora é a vez de Micarla de Sousa, ex-prefeita de Natal (RN), querer se aventurar por lá.

Micarla foi afastada do cargo por suspeita de corrupção no final de 2012, e ficou mais conhecida no meio gospel por sua relação com Ana Paula Valadão, do grupo Diante do Trono, de quem poderia ser vizinha, já que a popstar belorizontina tem endereço no mesmo campo missionário carentíssimo.

Afinal, ser missionário no Níger poucos querem, não é mesmo?

Os processos que envolvem a ex-prefeita continuam em trâmite na Justiça, mas - ai que dó! - sua tentativa de ser "missionária" em Boca Raton foi por água abaixo, conforme noticia O Potiguar:

Juiz nega pedido de Micarla de Sousa para morar nos EUA


Diógenes Dantas

Ontem (19), eu noticiei no Blog do Diógenes, no portal nominuto.com, que a ex-prefeita de Natal, Micarla de Sousa (sem partido), pretendia passar uma temporada nos Estados Unidos, se dedicando aos estudos evangélicos. Micarla seria missionária da igreja que a acolheu.

Por meio dos advogados, ela fez uma consulta informal ao juiz federal Walter Nunes, responsável por julgar a Operação Assepsia, motivo do afastamento de Micarla da Prefeitura de Natal antes do fim do mandato.

A princípio, sem uma análise formal do caso, o magistrado opinou que não haveria problema se Micarla cumprisse todos os prazos relativos ao processo. Na visão dele, o problema da ré seria com o Ministério Público.

Micarla foi aconselhada a deixar algum imóvel como caução para eventuais questionamentos do Ministério Público e provável ressarcimento em caso de condenação.

Formalizado o pedido da defesa de Micarla, o juiz Walter Nunes decidiu negar a permissão para que a ex-prefeita passasse um ano na cidade norte-americana de Boca Raton, na Flórida.

Micarla alegou que iria estudar inglês e recuperar a saúde, abalada por estresse.

A ex-prefeita disse ao juiz que teria uma vida mais tranquila, no anonimato, ao lado dos filhos, longe de hostilidades da imprensa e do público.

Em seu despacho, Walter Nunes afirmou que o pedido não é razoável, porque Micarla tem de estar à disposição da Justiça, cumprindo prazos e intimações para depoimentos.

Como alternativa, o magistrado sugeriu que Micarla escolhesse um dos 5.560 municípios brasileiros para buscar a paz que tanto necessita.

Micarla tem 30 dias para dizer se aceita ou não a proposta de Walter Nunes.



terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Papa diz que católicos não devem se reproduzir "como coelhos"

A matéria é da BBC Brasil:

Católicos não devem se reproduzir 'como coelhos', aconselha o papa


O papa Francisco afirmou que os católicos não precisam se reproduzir como "coelhos" e devem, ao invés disso, ser "responsáveis".

O pontífice fez a declaração na viagem de volta das Filipinas, onde se reuniu com crianças que viveram nas ruas do país, abandonadas por pais que não tinham dinheiro para cuidar delas.

Francisco se manteve firme contra o controle de natalidade artificial e acrescentou que uma nova vida é "parte do sacramento do matrimônio".

Mas o papa disse também que especialistas em populações aconselham três filhos para cada família.

Falando com jornalistas durante a viagem de volta a Roma na segunda-feira, Francisco foi questionado sobre o que diria às famílias que tinham mais filhos do que podiam criar pelo fato de a Igreja Católica proibir o controle de natalidade artificial.

"Algumas pessoas pensam - e desculpem minha expressão aqui - que, para ser um bom católico, eles precisam ser como coelhos. Não. Paternidade tem a ver com responsabilidade. Isto é claro", respondeu o papa surpreendendo os jornalistas.

O papa disse também que sabe de muitas formas permitidas pela Igreja Católica que podem garantir que as famílias tenham apenas os filhos que querem ter.

Responsabilidade

Francisco citou o caso de uma mulher que conheceu que tinha tido sete filhos por cesarianas e estava grávida do oitavo filho, uma gravidez que, segundo o papa, era irresponsável.

"Ela disse: 'confio em Deus'. Mas Deus nos deu os meios para sermos responsáveis", disse.

Francisco acrescentou que, para os mais pobres, uma criança era um tesouro.

O papa também afirmou, respondendo a outra pergunta, que nenhuma instituição deve impor suas opiniões sobre como devem ser as famílias.

Francisco disse que ideias mais modernas e ocidentais sobre controle de natalidade e direitos dos homossexuais estão sendo impostos com cada vez mais frequência por grupos, instituições ou outras nações na Ásia, geralmente como uma condição para ajudar os países da região.

"Cada pessoa merece conservar sua identidade sem ser colonizada ideologicamente", afirmou o papa.

Durante sua visita às Filipinas, Francisco defendeu os ensinamentos tradicionais do Vaticano contra a contracepção artificial.

Missa para milhões

No domingo, cerca de 6 milhões de pessoas participaram de uma missa ao ar livre na capital, Manila.

Na semana passada, o papa já tinha surpreendido muitos ao declarar, logo depois do ataque contra a revista satírica francesa Charlie Hebdo, em Paris, que é errado provocar outras pessoas insultando a sua religião.

Francisco disse a jornalistas, de forma bem-humorada, que seu assistente poderia esperar um soco se ele ofendesse sua mãe. Ao mesmo tempo, o papa defendeu a liberdade de expressão.



segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Blogueiro teólogo participará do Big Brother Brasil 2015

Confirmando a tese de que "não há nada que esteja ruim que não possa ser piorado", segundo a informação do UOL:

Após desistência, Globo anuncia teólogo como participante do "BBB15"


A Globo anunciou neste domingo (18) o substituto de Rogério Alves, 45 anos, na disputa pelo prêmio de R$ 1,5 milhão do "BBB15". Marco Marcon, teólogo de 35 anos, de Curitiba (PR), ficou com a vaga do bailarino pernambucano, que desistiu de participar do programa quando ainda estava confinado no hotel.

Segundo informações publicadas no Blog da Produção, no site oficial do programa, Marco passou pela Aeronáutica e por uma faculdade de Engenharia Civil. Em 2009, conquistou o título brasileiro de pôquer e disputou um mundial em Las Vegas. Mas um "vazio existencial" o levou a largar o jogo e estudar Teologia. Hoje, pesquisa "O poder do mal em diversos autores" na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e mantém blogs sobre religião.

Casado há três anos com Karina Marques Marcon, tem dois enteados, Marco Aurélio e Murilo, e um filho, Alexandre Iesous. Rogério não aguentou a pressão do pré-confinamento em um hotel, na Barra da Tijuca, e pediu para sair na manhã des sábado, logo após a visita da psicóloga. Segundo uma fonte do UOL, Rogério estava um pouco tenso e abalado, mas firme na sua decisão. A notícia só vazou neste domingo, dia em que o ex-confinado circulou pelas dependências do local, e foi visto pelos hóspedes.

Ator, palhaço, designer e professor de dança de salão, Rogério estava confinado havia sete dias, mas alegou à produção do reality show que a experiência serviu para mostrar que ele não teria condições de ficar mais tempo trancado e por isso preferia que outro participante entrasse no seu lugar. Em Recife, a filha de Rogério, Camilla Caldas, contou à reportagem que ficou surpresa com a notícia, mas que até as 16h30 deste domingo não tinha recebido nenhum contato do pai. "Não sei realmente o que aconteceu. Meu painho é muito inquieto e não para um segundo. Não aguentou a pressão! Ele deve ter sofrido bastante preso em um quarto", disse a advogada de 23 anos, que parecia conformada com a eliminação.

Essa não é primeira vez que alguém desiste de participar de "Big Brother Brasil" ainda no hotel. O pré-confinamento é considero pelos participantes como pior do que permanecer dentro da casa, já que o BBB fica isolado em um quarto, onde só recebe as visitas diárias de um produtor para receber as refeições e de uma psicóloga, quando a profissional é pedida pela pessoa. Campeão do "BBB8", o músico paulista Rafael Ribeiro, o Rafinha, entrou depois que dois participantes desistiram do reality. Na 12ª edição, o advogado mineiro Netinho e a empresária carioca Fernanda Girão também pediram para sair ainda no hotel.



domingo, 18 de janeiro de 2015

2014 foi o ano mais quente registrado na história


A matéria é do Estadão:

Ano de 2014 foi o mais quente já registrado na história

Dados da Agência Oceânica e Atmosférica mostram que temperatura média global foi 0,69°C mais alta que a média do século 20

A Agência Oceânica e Atmosférica (NOAA), dos Estados Unidos, confirmou nesta sexta-feira, 16, que 2014 foi o ano mais quente desde que as temperaturas globais começaram a ser registradas, em 1880. O recorde anterior, considerando as médias globais de temperatura sobre os oceanos e os continentes, havia sido registrado em 2010.

A Nasa, a agência espacial norte-americana, produziu uma análise independente com base nos mesmos dados e também concluiu que 2014 foi o ano mais quente já registrado, em comparação ao período que vai de 1951 a 1980.

Segundo a NOAA, os dez anos mais quentes já registrados desde 1880 ocorreram entre 1998 e 2014, o que fortaleceria a tese de que o aquecimento global é consequência de emissões humanas de gases de efeito estufa. O relatório também indica que as temperaturas médias de dezembro de 2014 foram as mais altas já registradas para o mês no mundo.

As temperaturas globais medidas ao longo de 135 anos indicam, segundo a NOAA, uma tendência de aquecimento global de longo prazo. Desde 1976, as médias anuais de temperatura têm sido maiores do que a média geral do século 20.

Em 2014, a temperatura média global sobre os oceanos e continentes foi 0,69°C mais alta do que a média do século 20. A marca, sem precedentes, superou os recordes registrados em 2005 e 2010, quando a temperatura média superou em 0,04°C as médias do século 20.

Considerando apenas a superfície dos continentes, a média global em 2014 foi 1°C mais alta do que as médias do século 20 - a quarta mais alta desde 1880. Ao analisar somente a superfície dos oceanos, a temperatura média global em 2014 foi 0,57°C mais alta que as médias do século 20. É a maior marca já atingida, ultrapassando os recordes registrados em 1998 e 2003, que superaram a média do século 20 em 0,05°C.

Segundo a NOAA, com o contínuo aquecimento, os recordes de calor registrados em 1998 agora são ultrapassados a cada quatro ou cinco anos.

Alerta. Segundo o secretário-geral da ONG brasileira Observatório do Clima, Carlos Rittl, o recorde de temperatura de 2014 deve ser entendido como mais um alerta para a urgência que as alterações climáticas globais representam. “Esse recorde confirma o que já se sabia: as mudanças climáticas são o maior desafio da humanidade neste século. Não é algo que podemos deixar para depois. Esses dados são um chamado à ação e à responsabilidade, envolvendo todas as nações. É urgente que os países deem uma resposta à altura e cheguem a um acordo robusto e ousado de corte de emissões.”

Segundo Rittl, a tendência de aumento da temperatura não deixa mais espaço para o ceticismo em relação às mudanças climáticas. “A urgência é muito grande e não há mais tempo para dar ouvidos a quem nega o óbvio. A ciência mostra que o problema é grave e tende a piorar. É hora de parar de discutir e começar a agir.”

Mais emissões. De acordo com André Nahur, coordenador do Programa de Mudanças Climáticas e Energia do WWF-Brasil, os dados da NOAA e os relatórios do Painel Intergovernamental de Mudança Climática (IPCC) mostram uma curva ascendente das médias de temperatura nos últimos anos.

“O aquecimento global é uma realidade que já está confirmada e já interfere no nosso cotidiano. Esses relatórios mostram que a tendência é que a temperatura aumente cada vez mais nos próximos anos.”

Segundo ele, “o avanço das emissões e das temperaturas já tem impactos na disponibilidade hídrica, como se tem visto em São Paulo, na produção de alimentos, na biodiversidade e em muitos outros setores”.



sábado, 17 de janeiro de 2015

Brasileiro condenado por tráfico será executado na Indonésia neste domingo

indonesia
A informação é da Agência Brasil:

Indonésia nega pedido de Dilma e brasileiro será executado domingo


Yara Aquino

Em conversa por telefone, a presidenta Dilma Rousseff fez, na manhã de hoje (16), um apelo ao presidente da Indonésia, Joko Widodo, em favor dos brasileiros Marco Archer Cardoso Moreira, que está preso naquele país por tráfico de drogas e deve ser executado no próximo domingo (18), e de Rodrigo Muxfeldt Gularte, condenado pelo mesmo crime. Widodo respondeu que não poderia atender ao apelo de Dilma, apesar de compreender a preocupação dela com os cidadãos brasileiros.

O presidente indonésio ressalvou que todos os trâmites jurídicos foram seguidos conforme as leis do país e que os brasileiros tiveram garantido o devido processo legal. As informações estão em nota divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência da República.

“A presidenta ressaltou ter consciência da gravidade dos crimes cometidos pelos brasileiros. Disse respeitar a soberania indonésia e de seu sistema judiciário, mas, como chefe de Estado e como mãe, fazia esse apelo por razões eminentemente humanitárias”, diz a nota. Dilma ainda lamentou profundamente a decisão de Widodo e disse que a execução do brasileiro vai gerar comoção no Brasil e terá repercussão negativa para as relações entre os dois países.

O assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, informou que o governo brasileiro convocou duas vezes o embaixador da Indonésia no Brasil para transmitir o desejo da presidenta Dilma de conversar com Widodo. O primeiro pedido foi feito há cerca de uma semana. Segundo Garcia, a execução do brasileiro criaria uma “sombra” na relação entre os dois países.

“Não houve sensibilidade por parte do governo da Indonésia para o pedido de clemência do governo brasileiro. Tanto em relação a Archer, quanto a Goularte. Em princípio, para Marco Archer, a execução deve se dar à meia-noite de domingo, hora de Jacarta, e 3h da tarde na hora de Brasília”, disse. Garcia disse ainda que esperar “que um milagre possa resolver essa situação”

O brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, de 53 anos, está preso na Indonésia desde 2003, condenado por tráfico de drogas. Ele pode ser o primeiro brasileiro executado por crime no exterior. Outro brasileiro, Rodrigo Gularte, de 42 anos, também está no corredor da morte na Indonésia, por tentar entrar no país, em julho de 2004, com seis quilos de cocaína escondidos em uma prancha de surfe.

De acordo com as leis da Indonésia, a única forma de reverter uma sentença de morte é o presidente do país aceitar um pedido de clemência. A prmeira vez que o governo brasileiro pediu clemência para Archer foi em marco de 2005, no governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ontem (16), a organização não governamental (ONG) Human Rights Watch informou que a Indonésia vai executar domingo (18), por fuzilamento, Archer e mais cinco prisoneiros também condenados à morte por tráfico de drogas.



LinkWithin

Related Posts with Thumbnails