sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Reforma Protestante completa 498 anos hoje

Hoje se comemora o 498º aniversário da Reforma Protestante, cujo início se convencionou ser o dia em que Martinho Lutero pregou suas 95 teses na porta da catedral de Wittenberg, 31 de outubro de 1517.

A dois anos do 5º centenário, os preparativos para celebrar essa data estão a todo vapor, segundo informa o IHU:

Luteranos realizam jornada pelos 500 anos da Reforma

Será um Lutero global e ecumênico aquele que, em 2017, vai surgir a partir das celebrações do Cinquentenário da Reforma. É o que explicou a pastora Margot Kässmann, embaixadora oficial do Jubileu da Reforma, no discurso pronunciado no sábado passado em Roma na Jornada da Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI, 17 a 19 de outubro).

A reportagem é da agência NEV – Notizie Evangeliche, 23-10-2014. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

As celebrações de 2017 evidenciarão "a multiplicidade da Reforma em todos os continentes" e o seu significado em um "mundo globalizado e em uma época de ecumenismo mundial".

O lema da III Jornada da CELI – manifestação bienal que segue o modelo do Kirchentag alemão – foi o texto bíblico de Jeremias 29, 7: "Busquem o bem da cidade", que serviu de pano de fundo para o tema "Reforma e Política", que neste ano envolverá a reflexão dos luteranos de todo o mundo no caminho para 2017.

Falaram sobre o tema, em particular, a pastora Kässmann e o professor Fulvio Ferrario, docente de teologia sistemática na Faculdade Valdense de Roma, que realizou um estudo sobre o texto de Romanos 13, no qual Paulo convida os cristãos a "serem submissos à autoridade".

Um texto que teve consequências históricas que vão muito além das intenções do apóstolo, que pretendia apenas dirigir recomendações práticas, e não construir uma teologia do Estado – o texto, de fato, não faz parte da seção teológica da epístola aos Romanos, mas da exortativa.

O discurso sobre Reforma e política, portanto, não pode desconsiderar uma severa autocrítica que vai das posições defendidas por Lutero na Guerra dos Camponeses ao período nazista na Alemanha. Positivamente, o protestantismo sempre promoveu uma espiritualidade capaz de enfrentar com um espírito de liberdade de consciência as questões cruciais da atualidade.

Segundo Kässmann, dois temas inevitáveis do nosso tempo são as migrações – "um desafio global" em relação ao qual não se pode responder principalmente com um "controle restrito" – e a paz.

Sobre esta última, a embaixadora da Reforma disse: "Somos incapazes de aprender a paz? Embora as Igrejas do mundo, em 1948, tenham declarado que a vontade de Deus é que não haja guerra, hoje se fala continuamente da guerra como 'ultima ratio' e nunca da paz como 'prima ratio'".

Ao lado da reflexão sobre o tema principal, a Jornada da Reforma também foi "uma festa da fé – como lembrou o decano da CELI, pastor Heiner Bludau –, um tempo de encontro e de conhecimento recíproco", que incluiu momentos musicais, reflexões bíblicas, programas para crianças e espaços para socialização.

Encontro da Federação Luterana Mundial com a presença do cardeal Koch

O papel das Igrejas na sociedade em vias de transformação é o tema central do encontro da área europeia da Federação Luterana Mundial (FLM), que será realizado em Roma entre os dias 27 e 29 de outubro, na Casa La Salle, na Via Aurelia 472.

O evento, organizado pela Igreja Evangélica Luterana na Itália (CELI), trará à capital italiana cerca de 55 participantes de todo o continente para refletir sobre o tema principal "Ouvir, servir, envolver - Ser Igreja em uma Europa em transformação".

O desafio é repensar a nova condição das Igrejas que, de "instituições-guias" da sociedade, são, hoje, no continente europeu, uma das tantas vozes da sociedade civil.

"Sobre esses temas, certamente será importante ouvir o testemunho da CELI sobre como uma Igreja minoritária pode fazer a sua contribuição na sociedade", sublinham os organizadores.

As principais conferências e os trabalhos em grupo abordarão temas como: como criar novas redes através das redes sociais, a nova situação das Igrejas na sociedade pós-cristã, apresentação de projetos-piloto para fortalecer a identidade da fé dos membros da Igreja, o trabalho diaconal, o envolvimento na Igreja dos jovens.

Também se falará dos programas da FLM sobre as questões de gênero e sobre o modo pelo qual as diversas Igrejas luteranas vivem a comunhão recíproca através da participação na FLM.

Na manhã da quarta-feira, 29, às 9h, está prevista uma mesa redonda sobre a dimensão ecumênica do Cinquentenário da Reforma de 2017. Participará do encontro o cardeal Kurt Koch, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos.



Procuradoria do RJ quer cassar deputados evangélicos por uso de igreja


A matéria é da Agência Brasil:

Procuradoria eleitoral pede cassação de eleitos por uso ilegal de igrejas

Cristina Indio do Brasil

A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro (PRE/RJ) quer a cassação dos diplomas do deputado federal reeleito Francisco Floriano (PR) e do recém-eleito deputado estadual Milton Rangel (PSD). Para isso, propôs três ações que atingem também três religiosos das igrejas Mundial do Poder de Deus e Universal do Reino de Deus. Todos vão responder por abuso de poder econômico em virtude de terem usado templos em atividades da campanha eleitoral, o que não é permitido pela legislação. Segundo a PRE/RJ, os réus serão julgados por buscarem votos em celebrações religiosas, e ficam sujeitos à declaração de inelegibilidade por oito anos.

Um dos religiosos é Leonardo Carlos Machado, o pastor Léo, da Igreja Mundial do Poder de Deus, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Fiscais da Justiça Eleitoral apreenderam panfletos, cartões e adesivos que divulgavam as candidaturas de Floriano e Rangel.

Os bispos Daniel Santos e Junior Reis, da Igreja Universal, também são réus. A acusação contra eles é de uso dos templos de Del Castilho, na zona norte, e de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, para promoção dos candidatos a governador Marcelo Crivella (PRB), a deputados federais Roberto Sales e Rosângela Gomes (PRB) e a deputados estaduais Tia Ju (PRB) e Benedito Alves (PMDB). De acordo com a PRE/RJ, uma gravação feita por equipe de reportagem do jornal O Globo foi incluída nos autos do processo como prova do ato abusivo.

As ações movidas pelo procurador regional eleitoral, Paulo Roberto Bérenger, foram protocoladas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ). Para ele, os templos não podem ser transformados em comitês eleitorais. “Em uma democracia, a liberdade religiosa é plena, o que é inadmissível é a transformação de templos religiosos em comitês eleitorais”, analisou.

No período eleitoral foram ajuizadas cerca de 580 ações por propaganda irregular e 20 ações de investigação judicial eleitoral contra candidatos, que podem, conforme o órgão, levar à inelegibilidade e até mesmo à cassação do diploma. O trabalho para coibir abusos e irregularidades nas campanhas terminou nas ações, que se basearam em denúncias recebidas pela PRE/RJ e no material apreendido pela fiscalização do TRE/RJ. O procurador informou que mesmo passado o prazo de ajuizamento de representações, a Procuradoria continua recebendo os relatórios.

“As irregularidades cometidas foram muitas, tanto que mesmo após o término do prazo para ajuizamento de representações por propaganda irregular, que é o dia da eleição, a PRE/RJ continua recebendo os relatórios”, disse ele.



No Maranhão, Aécio só venceu em São Pedro dos Crentes

A matéria é do Estadão:

São Pedro dos Crentes é o único município no Maranhão que deu vitória a Aécio

Julia Affonso

'Somos uma pequena cidade inteligente', diz eleitor tucano da cidade que tem 4 mil habitantes. Aécio venceu por uma diferença de 5 votos

A vitória da presidente Dilma Rousseff (PT) só não foi total no Maranhão - Estado onde ela recebeu o maior porcentual de votação no País - porque ela perdeu em um município, por uma diferença de cinco votos: São Pedro dos Crentes. Aécio Neves (PSDB) teve 50,10% dos votos válidos, com o apoio de 1.256 dos eleitores, contra 49,90% da petista, com 1.251.

A cidade de 4 mil habitantes fica no sul do Estado, a cerca de 650 quilômetros da capital São Luís. O comerciante Urias Castro de Souza, de 54 anos, afirma ter votado em Aécio, por causa das notícias de corrupção relacionadas ao governo do PT.

"A gente vê as fraudes nos jornais. E em todos os setores. Hoje, nós somos uma pequena cidade de pessoas inteligentes", diz. O comerciante conta que quase não houve campanha de nenhum dos candidatos no município, que vive de agropecuária. A atual prefeita de São Pedro dos Crentes é Luíza Coutinho, do PSDB.

No Maranhão, Dilma teve 78,76% dos votos válidos, contra 21,24% de Aécio. A petista recebeu votos de 2.475.762 eleitores, enquanto o tucano levou 667.517.


O povo é muito crente em São Pedro dos Crentes


Recorde. O município brasileiro que mais votou na presidente fica no lado oposto a São Pedro dos Crentes. Belágua, um município de cerca de 7 mil pessoas, no norte do Estado, deu o maior porcentual de votos à Dilma no País. Na cidade, a petista atingiu 93,93% dos votos válidos, contra 6,07% do tucano. O autônomo Raimundo Rodrigues de Souza, de 50 anos, ajudou a reeleger a presidente Dilma. Ele foi um dos 3.558 eleitores da petista na cidade maranhense.

"Sempre procurei ajudar o Lula e a Dilma. Apesar de eles nunca terem vindo aqui, ajudam demais", afirmou. "Ela dá prioridade ao pobre e à pessoa carente." Segundo ele, há muitos beneficiários do Bolsa Família na cidade, que vive da lavoura, da pesca. Ele afirma não receber o benefício. "O povo da Belágua colocou na cabeça que vai manter ela no poder para ajudar no combate à pobreza", explica.

O lado tucano da cidade, que deu 230 votos a Aécio, contou com o apoio do pedreiro José Raimundo da Silva Vale, de 30 anos. "Não sei se ele seria um presidente melhor que Dilma. Mas ela teve o apoio da família Sarney, e eu quero que eles saiam do poder."


São Pedro dos Crentes disse sim a Aécio
Curiosamente, a atual prefeita de São Pedro dos Crentes é do PSDB,
eleita em coligação com o PT, ao qual pertence o vice-prefeito.
Vai entender...

Detalhe: a cerimônia de posse da prefeita eleita foi realizada no templo da Assembleia de Deus da cidade.

Crédito das fotos: Portal São Pedro dos Crentes



quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Elton John se declara fã do papa Francisco

A informação é da Folha de S. Paulo:

Papa Francisco é o meu herói, diz o cantor Elton John

O cantor britânico Elton John voltou a elogiar o papa Francisco, desta vez em uma festa beneficente contra a Aids em Nova York, nos Estados Unidos, em que sugeriu que o argentino seja "santificado agora mesmo", segundo informou a imprensa americana nesta quarta-feira (29).

"Há 10 anos, um dos principais obstáculos na luta contra a Aids era a Igreja Católica. Hoje temos um papa que fala abertamente sobre isso", disse o artista durante o evento, que contou com a participação do governador de Nova York, Andrew Cuomo.

"Façamos este homem santo já", completou Elton John, que no ano passado já havia elogiado Francisco.

Em julho de 2013, quando a edição italiana da revista "Vanity Fair" elegeu o pontífice como "homem do ano", o cantor garantiu que "é um milagre de humildade na era da vaidade". Em julho, John classificou o papa como "maravilhoso".

Ontem, em um restaurante em Nova York, durante a solenidade de gala, o cantor garantiu que Francisco é seu "herói", depois do anúncio de que os homossexuais eram aceitos na Igreja Católica. Para o britânico, o papa "quer que todo mundo seja incluído no amor de Deus".



Por chuvas, Alckmin apela para o Cacique Cobra Coral


Pelo jeito, Alckmin não bota fé no apoio que recebeu dos evangélicos.

É que, como alertávamos aqui no último dia 16 de outubro, parece que não restou outra alternativa ao ultracatólico governador Geraldo Alckmin senão fazer a dança da chuva para regar São Paulo, conforme informa a Veja SP:

Pela primeira vez, Alckmin apela para
Fundação Cacique Cobra Coral

O governador contatou nesta semana o grupo conhecido por ser capaz de manobrar fenômenos naturais e, inclusive, fazer chover

Carolina Giovanelli

Em meio a uma preocupante crise hídrica na cidade, o governador reeleito Geraldo Alckmin contatou pela primeira vez a Fundação Cacique Cobra Coral (FCCC), que se diz capaz de manobrar fenômenos naturais e alterar o clima do planeta. Osmar Santos, porta-voz do grupo, conversou hoje, quarta (29), durante meia hora com um assessor da secretaria particular do governador. O combinado é que o Palácio dos Bandeirantes volte a ligar na semana que vem para agendar um encontro diretamente com Alckmin.

O trabalho da FCCC se dá através da médium Adelaide Scritori, que afirma contar com a ajuda de uma entidade umbandista conhecida como Cacique Cobra Coral. A "parceria" conseguiria promover mudanças em relação a raios, trovões e tempestades. Há convênios com diversas empresas particulares, governos e prefeituras. "Não pedimos dinheiro, mas contrapartidas como construção de obras de geração de energia para beneficiar a população", diz Santos.

No fim de agosto, Scritori chegou a mandar uma notificação por e-mail dirigida a Alckmin, alertando que o período chuvoso atrasaria esse ano e que medidas urgentes precisavam ser tomadas. Não obteve resposta.

Se o convênio com o governador for selado e ele cumprir as exigências, Santos garante que a seca é reversível. Se não, a previsão para o ano que vem se mostra das piores, com chuvas irregulares e insuficientes para recuperar os reservatórios.

Veja SP retirou a matéria do ar, mas a prova de que ela existiu está aí.





quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Corinthianos já têm onde cair morto

A informação é da ESPN Brasil:

Corinthians vai lançar
cemitério exclusivo
para os seus torcedores

O Corinthians colocará em prática um projeto que começou a esboçar em 2012, quando o vice-presidente Luis Paulo Rosenberg queria evitar que os corintianos fossem enterrados "ao lado de um torcedor chato". Às 14 horas desta quinta-feira, no Parque São Jorge, o clube lançará o cemitério "Corinthians para sempre".

O local já está sendo construído em Itaquaquecetuba, a menos de 50 km de São Paulo, em parceria com o Grupo Memorial. Preocupados com a aceitação da iniciativa, representantes da empresa têm evitado usar a palavra "cemitério" ao abordar o projeto exclusivo para corintianos.

O Corinthians já oferecia aos seus torcedores a possibilidade de um seguro de assistência funeral, também com o nome "Corinthians para sempre". Ao custo de R$ 27 (plano individual) ou R$ 35 (plano familiar) mensais, era possível promover um velório personalizado, com bandeira, coroa de flores (sem folhas verdes, para não remeter ao rival Palmeiras) e carro funerário corintianos.



terça-feira, 28 de outubro de 2014

Suzane von Richtofen deixa ala evangélica e se casa com outra detenta

Foto de André Vieira

Parece que a vida de Suzane von Richtofen atrás das grades é bem mais agitada do que teria sido se ela tivesse seguido a vida de uma adolescente "normal".

Doze anos depois, ela continua "causando". A informação bombástica é da Folha de S. Paulo:

Suzane von Richthofen se casa com sequestradora em presídio de SP

Os cerca de 12 anos de prisão foram transformadores para a vida da ex-estudante Suzane von Richthofen.

Condenada a 38 anos e seis meses pela morte dos pais, em outubro de 2002, atrás das grades Suzane se tornou evangélica, conselheira de outras detentas e, agora, inicia uma nova vida.

Abriu mão de lutar pela herança dos pais, tenta se reaproximar do irmão e, desde setembro, está casada.

Suzane trocou a ala das evangélicas, que sempre ocupou em Tremembé (interior paulista), e passou a habitar a ampla cela das presas casadas, onde divide espaço com mais oito casais.

Para poder dormir com seu novo amor, a ex-estudante teve de assinar um documento de reconhecimento de relacionamento afetivo, exigido para todas as presas que resolvem viver juntas.

Em Tremembé, esse papel funciona com uma certidão de casamento. Permite o convívio marital, mas também impõe algumas regras de convivência aos casais.

Após assinatura desse compromisso, por exemplo, caso se separe, a presa não poderá voltar à cela especial – única destinada a casais –num prazo de seis meses.

A mulher de Suzane, Sandra Regina Gomes, condenada a 27 anos de prisão pelo sequestro de uma empresária em São Paulo, teve de cumprir a quarentena para pode ser casar novamente.

No começo deste ano, Sandra havia se casado com a também famosa Elize Matsunaga, 32, presa pela morte e esquartejamento do marido Marcos Kitano Matsunaga, 41, em junho de 2012.

O relacionamento entre Elize e Sandra terminou, segundo relato de pessoas ligadas ao ex-casal, justamente em razão de Suzane.

As três trabalhavam na fábrica de roupas da prisão, onde Suzane ocupa cargo de chefia. O triângulo amoroso rompeu a amizade entre elas.

O novo amor é apontado com um dos motivos para Suzane ter aberto mão do direito de passar os dias fora da prisão. Em agosto passado, a juíza Sueli de Oliveira Armani, de Taubaté (a 140 km de São Paulo), concedeu a chamada "progressão de regime".

Os advogados tentavam essa decisão desde final de 2008 e começo de 2009. Surpreendentemente, Suzane pediu à magistrada para adiar sua ida para o regime semiaberto.

Se fosse agora, teria de ir para outra unidade, já que a unidade feminina de Tremembé onde elas estão só tem autorização para receber presas em regime fechado.

Por outras penitenciárias por onde passou, Suzane sempre despertou paixões.

Em Rio Claro, por exemplo, duas funcionárias do presídio se apaixonaram por ela.

Com isso, recebeu algumas regalias ilegais, como acesso à internet. A história só foi descoberta porque as funcionárias brigaram uma com a outra pelo amor de Suzane.

Em Ribeirão Preto, para onde foi transferida, um promotor teria se apaixonado por Suzane e prometido lutar para tirá-la da "vida do crime". Ela não gostou da proposta e denunciou as investidas.

O promotor foi punido pelo Ministério Público por comportamento inadequado –ele nega o suposto assédio.

Pessoas que conversaram com Suzane recentemente afirmam que ela pretendia fazer uma cerimônia no começo de novembro para comemorar sua união. Tinha escolhido até padrinhos.

Suzane soube que uma TV preparava uma reportagem sobre ela. E, com medo de expor a relação, adiou o evento.

Quando foi presa, Suzane namorava Daniel Cravinhos de Paula e Silva, 21. Teria sido em nome desse amor que eles arquitetaram a morte dos pais. O pai da menina não aceitaria esse namoro porque Daniel não estudava nem trabalhava. Para concretizar o plano, contaram com a ajuda do irmão de Daniel, Cristian.

Todos foram condenados. Os irmãos cumprem pena no regime semiaberto. O Ministério Público acredita que ela foi a mentora do crime.

Agentes penitenciários descrevem Suzane como a "Marcola de saias", numa alusão ao principal chefe do PCC, Willians Herbas Camacho, pela forma como a detenta consegue persuadir as demais.



segunda-feira, 27 de outubro de 2014

O rolo compressor das eleições 2014 sobre as amizades

A frase de Winston Churchill é surrada, mas continua válida:"a democracia é a pior forma de governo, excetuando-se todas as outras".

Como não inventaram nada melhor até hoje, o jogo democrático deve ser jogado, mas existem regras mínimas para que a cordialidade e o respeito sempre vençam, apesar das inevitáveis escoriações.

Infelizmente, não foi isso o que vimos nas últimas semanas no Brasil.

As recentes eleições foram radicalizadas demais, e as redes sociais expuseram todas as facetas do que existe de pior na humanidade, da bravata ao discurso de ódio, passando pelas ofensas pessoais.

Pelo pouco que aprendi da observação desses meios eletrônicos de, digamos, "convivência", a super-exposição das redes sociais potencializa os nossos (muitos) defeitos enquanto minimiza as nossas (poucas) qualidades. Trata-se de um jogo de "perde-perde".

E foi nesse embalo que muitos amigos se perderam pelo caminho, muitas amizades foram derretidas no caldeirão das paixões políticas, e talvez seja chegado o momento de começar a pensar se valeu a pena e - tanto quanto possível - reparar os caminhos e reconstruir as pontes.

O artigo abaixo, de Mariana Tokarnia, com a colaboração de Pollyane Marques, publicado na Agência Brasil, pode ser um bom começo:

Debate sobre eleições nas redes sociais abala amizades

O intenso uso das redes sociais para expressar apoio político nestas eleições e o acirramento das tensões devido à proximidade do segundo turno, marcado para o próximo domingo (26), têm afetado amizades e relações familiares. Uma usuária do Twitter resumiu a situação em um post que lhe rendeu mais de 17 mil curtidas: "Gente, quem perdeu família ou amigos por causa dessa eleição vamos combinar de passar o Natal juntos".

Pesquisa Datafolha divulgada na última quarta-feira (22) mostrou aumento no índice de pessoas que disseram ter interesse nas eleições. Dos 4.355 entrevistados, 50% responderam que têm interesse no pleito. No fim de agosto, essa porcentagem era 39%. Esse crescimento também influencia no aumento da circulação de vídeos, textos e até mesmo ofensas nas redes sociais.

A gerente de comunicação digital Glaucimara Silva deixou de seguir e de visualizar publicações de várias amigos no Facebook. Em casos mais graves, em que houve preconceito ou discurso de ódio, ela desfez a amizade na rede social. "As pessoas se revelam muito nesse momento", diz. Ela acredita que, por estarem protegidas por um computador, "as pessoas se sentem mais à vontade para falar coisas que não falariam cara a cara".

Apesar de a maior parte das amizades desfeitas serem de amigos apenas de Facebook, Glaucimara chegou a se afastar de uma amizade na vida real. "Um amigo muito próximo parou totalmente de conversar comigo porque considerou que temos uma visão política muito diferente e por isso não temos mais nada em comum", conta.

A assessora de imprensa Juliana Carvalho decidiu encerrar as contas nas redes sociais até o fim das eleições. "Estava virando um ringue para mim, eu via as pessoas extremamente irritadas e xingando umas às outras."

Para o sociólogo e pesquisador da Universidade de Brasília (UnB) Marcello Barra, a proporção a que chegaram as discussão nas redes sociais nestas eleições é algo inédito. "No grau que assume é realmente uma coisa que aparentemente é inedita e tem correlação imediata com a disputa [eleitoral], uma disputa muito acirrada."

Ele explica que as redes apresentam um grau de politização muito mais avançado diante de outros meios de comunicação, como a televisão ou o rádio. "Permitem não só a expressão de vários assuntos que vão além da política, como a política é tratada muito intensamente, discutida numa base diária. Isso é muito relevante para a democracia", destaca.

O mestre em direito pela UnB e ciberativista Paulo Rená também considera a discussão nas redes positiva, mas alerta para o discurso de ódio e para os crimes cometidos pelos usuários que, muitas vezes, saem ilesos a comentários racistas ou de preconceito regional.

"Acho importante que as pessoas entendam que não é porque estão na internet que o discurso de ódio está liberado. E isso não é nenhuma restrição à liberdade de expressão", diz. "Aquelas condutas inadequadas e eventualmente criminosas que eram feitas em ambientes privados, que eram feitas dentro de casa, agora passam a ocorrer também em ambientes públicos. Não tem nenhuma restrição para que esse comportamento inadequado seja punido aconteça ele na internet ou em qualquer lugar."

Rená orienta aqueles que se sentirem agredidos a, dependendo do nível da ofensa, procurarem uma delegacia de polícia e registrarem boletim de ocorrência ou recorrerem à Justiça. O Ministério Público também pode atuar no combate a discursos preconceituosos a determinados grupos.



domingo, 26 de outubro de 2014

Eleição em cidadezinha peruana é decidida no cara-ou-coroa


Esperamos que as eleições brasileiras de hoje não precisem recorrer a este tipo de desempate.

A vila peruana tem o curioso nome de Pillpinto e a matéria é do Brasil Post:

Eleição em pequena cidade do Peru termina empatada e é decidida na "moedinha"

André Carvalho

Que a disputa de “cara ou coroa” já decidiu a classificação de equipes de futebol e de seleções nacionais em competições importantes, como Eliminatórias da Copa do Mundo, Olimpíadas e até mesmo em uma semifinal de Eurocopa, isto é sabido.

Nesta quarta-feira (22), porém, Pillpinto, cidade peruana da província de Paruro, próxima a Cuzco, foi palco de um inusitado desempate na “moedinha” e desta vez, os protagonistas não foram capitães de uma equipe de futebol e sim candidatos à prefeitura da cidade. Sim, o surreal pleito, vejam vocês, foi decidido na “sorte”.

Após empate em 236 votos na eleição realizada em 5 de outubro, o Júri Eleitoral Especial de Cuzco, decidiu que o desempate entre os candidatos Wilbert Medina, da Força Inca Amazônica, e José Cornejo Carpio, do Sempre Unidos, seria decidido no inusitado método.

“Medina, da Força Inca Amazônica, escolheu cara, enquanto seu adversário José Cornejo Carpio, do partido Sempre Unidos, preferiu coroa”, informou a Andina, agência estatal de notícias local.

O candidato derrotado, José Cornejo Carpio, não contestou o resultado. O vencedor, Wilbert Medina, por outro lado,disse que vai trabalhar para conquistar a confiança dos 236 eleitores que não votaram nele.



sábado, 25 de outubro de 2014

Banho de sol pode ajudar a emagrecer

A matéria é da BBC Brasil:

Luz do sol pode reduzir ganho de peso e controlar diabetes, diz estudo

A exposição ao sol pode desacelerar o ganho de peso e o desenvolvimento de diabetes tipo 2, segundo pesquisa realizada em ratos.

Cientistas descobriram que a radiação ultravioleta em ratos superalimentados fez com que os animais comessem menos. Mas a vitamina D, produzida pelo corpo em resposta à luz solar, não estaria envolvida no fenômeno, disse o estudo.

Após o tratamento com luz ultravioleta, os ratos do estudo também apresentaram menores sinais de alerta de diabetes tipo 2, tais como níveis anormais de glicose e resistência à insulina (condição em que a insulina produzida pelo corpo é insuficiente ou ineficiente para processar a glicose nas células).

Estes efeitos estavam ligados ao óxido nítrico, que é liberado pela pele após a exposição à luz solar. O mesmo efeito foi obtido quando um creme contendo este composto foi aplicado sobre a pele dos ratos.

Os pesquisadores disseram que os resultados devem ser interpretados com cautela, pois ratos são animais noturnos, cobertos de pelo, e que normalmente não são expostos a muita luz solar.

A descoberta, feita por cientistas de Edimburgo (Escócia), Southampton (Inglaterra) e Perth (Austrália), foi divulgada na publicação científica Diabetes. Mais pesquisas são necessárias para descobrir se a luz do sol tem o mesmo efeito em humanos, disseram especialistas.

"Nós sabemos de estudos epidemiológicos que aqueles que tomam sol vivem mais do que aqueles que passam a vida na sombra. Estudos como esse nos ajudam a entender como o sol pode ser bom para nós", disse Richard Weller, professor de dermatologia da Universidade de Edimburgo.

"Precisamos lembrar que o câncer de pele não é a única doença que pode matar e talvez devessemos equilibrar o nosso conselho de exposição ao sol".

Shelley Gorman, do Instituto Telethon Kids, de Perth, na Austrália, e principal autora do estudo, disse que os resultados mostraram que a luz do sol era um elemento importante de um estilo de vida saudável.

"Eles sugerem que a exposição ocasional da pele à luz solar, juntamente com a prática de exercícios e uma dieta saudável, pode ajudar a prevenir o desenvolvimento da obesidade em crianças".



sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Ultrapassagens perigosas serão punidas com mais rigor a partir de 1/11


Se você é daqueles motoristas que dirigem com cuidado, nada vai mudar, mas os apressadinhos podem ter uma surpresa desagradável se a lei for aplicada com o rigor que se espera das autoridades responsáveis, o que - infelizmente - nem sempre acontece.

Quem sabe, as estradas brasileiras ficarão um pouco menos perigosas para os condutores responsáveis.

A informação é do Brasil Post:

A partir de 1° de Novembro,
ultrapassagens perigosas terão multas
mais altas e motorista ficará
sem dirigir por até um ano

Jéssica Michellin

A partir do dia 1° de Novembro, os motoristas que cometerem ultrapassagens perigosas terão multas mais altas para pagar e ficarão até um ano sem poder dirigir, segundo informações do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

As mudanças na lei, sancionadas pela presidente Dilma Rousseff em maio deste ano, visam diminuir a violência no trânsito.

Veja os novos valores:

Ultrapassar em lugar proibido

A nova multa ganhou aumento de 400% e passou a custar R$ 957,70. Antes, o valor era de R$ 191,54.

Ultrapassar pelo acostamento

Agora, a multa custa R$ 957,70, um aumento de 650% em relação ao valor antigo, de R$ 127,69.

Forçar ultrapassagem perigosa

O maior aumento foi nesta infração. Ela passou de R$ 191,54 para R$ 1.915,40, uma alta de 900%.

Disputar corrida – “Racha”

Nesta categoria o aumento foi mais "modesto", de 233%. A multa passou de R$ 574,62 para R$ 1.915,40.



quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Programa de Aécio propõe criminalizar homofobia. E agora, Malafaia?

- Desculpaí, Malafaia!
- Magoei...  #xatiado
Na atual campanha eleitoral, é notório que uma das razões mais levantadas por muitos líderes evangélicos para justificar seu apoio ao candidato Aécio Neves tem a ver com o apoio do PT e da candidata Dilma Rousseff aos movimentos homossexuais.

Até aí nenhuma novidade, não é mesmo?

O que eles talvez não saibam é que o programa de governo recentemente divulgado por Aécio Neves propõe exatamente os mesmos planos que aqueles líderes evangélicos combatem, inclusive a criminalização da homofobia e a adoção por casais homossexuais.

Pode até não estar escrito com essas exatas palavras, mas dá no mesmo. Está lá, num capítulo sobre direitos humanos de várias minorias, entre as quais os homossexuais. Basta conferir o texto e o contexto, cuja reprodução segue mais abaixo. 

Quem tiver ouvidos para ouvir, que ouça!

É bom lembrar que Marina Silva foi estigmatizada no 1º turno pelas idas e vindas ao sabor das críticas que a candidata recebia de Silas Malafaia às suas posições erráticas nessas mesmas questões.

Por sinal, Jair Bolsonaro (PP-RJ), candidato mais votado a deputado federal pelo Rio de Janeiro, declarou ontem a O Globo que se sente "esnobado" por Aécio, justificando: "Acho que ele acha que tenho fama de homofóbico, de defender o regime militar e que pode perder votos".

Quem quiser ler a íntegra do programa de Aécio é só clicar aqui para baixá-lo em .pdf e, lá no tópico Cidadania, subtópico Direitos Humanos (páginas 27 a 29, das quais destacamos a página 28 abaixo), o leitor poderá constatar as seguintes propostas:
  • Apoio a linhas de pesquisa universitárias relativas à questão étnico-racial e de orientação sexual.
  • Estímulo aos movimentos de defesa dos direitos de afrodescendentes, LGBT, indígenas, quilombolas, mulheres e ciganos.
  • Organização de protocolos de prevenção ao racismo e à discriminação por orientação sexual, com participação das políticas de Justiça, Direitos Humanos, Assistência Social, Educação, Trabalho, Saúde e Igualdade Racial, em ampla parceria com a sociedade civil.
  • Ampliação da participação da Comunidade LGBT nos debates do Programa Brasil sem Homofobia, e articulação deste programa com as iniciativas estaduais e municipais.
  • Apoio a iniciativas que busquem assegurar a identidade de gênero.
  • Toda forma de discriminação deve ser tratada como crime à pessoa humana.
  • Garantia da igualdade de atenção aos processos de adoção para casais heterossexuais e homossexuais.
  • Criar Fórum Nacional de Diálogos para que a escuta das reivindicações dos movimentos sociais que lutam pela garantia de direitos de negros, indígenas, ciganos, quilombolas e LGBT sejam efetivados e garantidos.





Será que o Malafaia sabe que o Aécio também quer criminalizar a homofobia?





quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Freira Cristina estreia com cover de "Like a Virgin" de Madonna


Depois da surpresa causada e do estrondoso sucesso que a levou a vencer a versão italiana do "The Voice", a freira conhecida como "irmã Cristina" ("suor Cristiana" em italiano) acaba de lançar o primeiro videoclip que promove sua estreia no mercado fonográfico.

A canção escolhida foi nada mais, nada menos, do que a regravação do hit "Like a Virgin", sucesso de Madonna em 1984.

Resta saber se passaremos os próximos 30 anos falando dela...

Confira como ficou o resultado:




terça-feira, 21 de outubro de 2014

Leonardo Boff e o canal da Nicarágua


Matéria publicada no IHU:

O teólogo brasileiro e o canal nicaraguense

Foi o brasileiro Leonardo Boff, defensor do meio ambiente, que convenceu o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, a empreender a megaobra.

A reportagem é de Alver Metalli, publicada por Terre d'America, 15-10-2014. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Na Nicarágua, a discussão em torno do canal interoceânico que cortará o istmo do grande lago Cocibolca é dura, mas a decisão está tomada: o canal será feito, e os trabalhos começarão em dezembro, com um porto no Oceano Pacífico.

Os pró-canal enunciam as vantagens e asseguram a viabilidade do projeto; os críticos minimizam os benefícios e acentuam os danos ambientais que ele poderia envolver; mas poucos sabem que o "inspirador" da megaobra é o teólogo da libertação e ambientalista brasileiro Leonardo Boff.

A revelação surpreendente foi feita pelo próprio presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, que até poucos anos era de posições absolutamente contrárias.

"Nem por todo o ouro do mundo, eu podia arriscar o lago com um canal... não se deve correr o risco de contaminar a maior reserva de água potável do país e da América Central." O discurso citado traz a data de 10 de maio de 2007. Ortega mudou de ideia e, com o empresário chinês Wang Jing, tornou-se o principal proponente do canal interoceânico no território nacional.

O quando e o porquê dessa reviravolta de 180 graus são revelados pela revista nicaraguense Trinchera de la Noticia, citando as palavras do próprio presidente sandinista pronunciadas há poucos dias na reunião da Conferência dos Partidos Políticos da América Latina.

Depois de um panorama histórico de Sandino à revolução, ambos propensos à grande obra, o presidente da Nicarágua admitiu que "não foi fácil o convencimento" e que "eu passei pela prova de fogo com Leonardo Boff".

E aqui Ortega contou que, "há dois anos, andava por aqui o Leonardo. Já estava presente essa questão do canal, falava-se bastante. Falei com Leonardo, que é um defensor da natureza. Falando com ele, eu vinha preparado para que ele me dissesse que era uma barbaridade (a construção do canal), eu esperava isso". Mas não foi assim.

Ortega lembrou que, na visita a Manágua, Boff trazia consigo a Carta da Terra, um documento que ele mesmo havia assinado, no qual os políticos e personalidades de diversos países do continente se comprometiam a respeitar o meio ambiente e a combater as mudanças climáticas.

"Eu assinei a carta, me comprometi, mas depois os companheiros começaram a me a falar do canal, a me falar do canal, a me falar do canal..."

Ortega declara ter resistido à ideia da sua realização: "Eu tinha as minhas preocupações". Mas Boff – conta o presidente da Nicarágua – falou-lhe a respeito de megaprojetos no Brasil, hidrelétricas e obras a céu aberto na floresta.

"E me dizia que, sim, havia questionamentos, mas eles acompanharam os projetos, e o impacto que tinham dado, tinha dado vida às florestas."

Boff – relata a Trinchera de la Noticia – tinha convidado o presidente ao Brasil para ver pessoalmente as obras e constatar a sua compatibilidade ambiental. "Foi um alívio para mim", comenta o líder sandinista.

"Começamos o debate sobre o canal, e foram me persuadindo de que a única maneira pela qual a Nicarágua tem de poder enfrentar o tema da pobreza com passos mais rápidos" era precisamente o de realizar o canal interoceânico.



segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Conservadores católicos tentaram usar Bento XVI contra o papa Francisco


A matéria é da versão brasileira do El País:

Papa Francisco: “Deus não tem medo das novidades”


Jorge Mario Bergoglio reafirma sua vontade de abertura na beatificação de Paulo VI

Maioria dos bispos quer que Igreja se abra para gays e divorciados


PABLO ORDAZ

Na praça de São Pedro, sob o sol de outubro -talvez o mais charmoso de Roma- e diante de um grande retrato de Paulo VI, que neste domingo foi proclamado beato, o papa Francisco aproximou-se de Bento XVI e deu-lhe as mãos, trocaram sorrisos, deram fé pública a sua cumplicidade. Não foi -nada o é no Vaticano- um simples gesto. São algumas as vozes que indicam que, durante esta última semana, quando o Sínodo dos Bispos se dividia perante a abertura de Jorge Mario Bergoglio às novas famílias e aos homossexuais, alguns cardeais conservadores enviaram recado a Joseph Ratzinger para que apoiasse suas teorias. A resposta não deixou espaço para interpretações: "O Papa é Francisco". Um papa, que, mesmo propiciando um debate aberto sobre as questões mais delicadas da Igreja, também não se priva de colocar Deus como testemunha de sua linha: "Ele não tem medo das novidades! Por isso, continuamente nos surpreende nos mostrando e nos levando por caminhos imprevistos".

Seja obra do Altíssimo ou uma simples jogada do destino, o fato é que os 191 padres sinodais levam de volta consigo um documento de trabalho -isso, e não qualquer outra coisa, tem as conclusões do Sínodo sobre a família- que supõe uma verdadeira separação com o passado. Porque, independentemente do que a Igreja determinar em um futuro próximo sobre a comunhão dos divorciados que voltaram a casar, os casais de fato ou a forma de integrar os gays à comunidade cristã, o que certifica o chamado Relatio Synodi é uma mudança radical de olhar e de linguagem. Se, por exemplo, o bispo de Alcalá de Henares (Espanha), Juan Antonio Reig Pla, voltar a sentir a tentação no próximo domingo de dirigir-se do púlpito contra os gays, estará se posicionando muito longe da linguagem utilizada pelo Sínodo, que -muito ao contrários das teorias dele- diz que "os homossexuais têm dons e qualidades a oferecer à comunidade cristã".

Durante a cerimônia de beatificação de Paulo VI, um papa muito difícil de enquadrar em uma única fotografia, conhecido por sua oposição ao preservativo e à pílula anticoncepcional, mas também por ter pontes com outras religiões e por proclamar que a melhor forma de buscar a paz é trabalhar pela justiça, Jorge Mario Bergoglio reafirmou a bandeira que assumiu assim que chegou ao trono de Pedro: "A Igreja é chamada a encarregar-se, com presteza, das feridas abertas e a devolver a esperança a tantas pessoas que a perderam." Por isso, em seu discurso na sexta-feira para padres sinodais que exerceram sua inesperada liberdade de opinião até quase uma disputa, censurou igualmente aqueles com posições tradicionalistas que seguem atados às pedras da lei "sem se deixar surpreenderem por Deus", como aqueles que, sob a etiqueta de "progressistas", praticam uma "misericórdia enganosa que leva a esconder as feridas em vez de curá-las".

A diferença, no entanto, entre aquele Papa recém-chegado que falava de viajar às periferias, espirituais e humanas do mundo, para este de agora é muito maior que um ano e meio. O Sínodo, além de confirmar uma rota para a tolerância, serviu para deixar claro que Jorge Mario Bergoglio vem cumprindo o que diz. Depois de ordenar a limpeza das finanças vaticanas, de deixar muito claro com atitudes que os pedófilos e seus cúmplices serão perseguidos, agora se dedica a compassar a doutrina da Igreja a um mundo em dificuldades. Nenhum objetivo desses é fácil, e de fato muitos acreditam que seria impossível sem rachar a Igreja. Seu abraço com Bento XVI sob o olhar histórico e controverso de Paulo VI confirma aquela resposta simples dada a quem o perguntou, ao voltar do Rio de Janeiro, se sentia-se confortável com a presença de outro Papa no Vaticano: "Claro! É como ter o avô em casa". Um avô que, da velhice de seu retiro, recordou a alguns cardeais rebeldes que Roma, sob o sol de outubro, não paga traidores.



LinkWithin

Related Posts with Thumbnails