quinta-feira, 8 de março de 2012

Tribo amazônica acusa JOCUM de mentir sobre infanticídio

Esta é uma daquelas notícias sobre as quais nunca se pode tomar conclusões precipitadas. Sob qualquer ângulo que se analise a influência de missionários evangélicos em comunidades indígenas isoladas e primitivas, bem como as suas práticas rituais ancestrais, sempre vai haver visões contrárias e polêmicas. Até onde sei, a JOCUM (Jovens com Uma Missão) é uma organização missionária séria, com larga presença no Brasil e no mundo. O povo suruwaha, por outro lado, é uma tribo isolada no Oeste da Amazônia, sem vez e sem voz, composta de pouco mais de 100 membros que tiveram trágicas experiências no contato com o chamado "homem branco", uma das razões pelas quais, segundo a JOCUM, o infanticídio e o suicídio seriam práticas rituais entre eles. Se essa história em si já representa o horror em doses amazônicas, é preciso muito cautela para averiguar o que realmente acontece com um povo à beira da extinção. Perguntas ficam no ar, entretanto. Um povo isolado por séculos tem o direito de se manter nessa condição sem que ninguém os perturbe? Até que ponto se justifica o contato missionário com essas tribos? As instituições oficiais deveriam garantir proteção a esse isolamento? Para sustentar as organizações missionárias, elas não precisariam pintar o pior quadro possível a fim de angariar fundos? Essas são apenas algumas questões às quais as respostas não são simples e fáceis de serem formuladas. Todavia, depois de pintados como facínoras aborígenes, parece que os suruhawas estão tendo a oportunidade de fazer com que a sua minúscula voz ser ouvida, e isso na Austrália, segundo noticia a revista Carta Capital:

Tevê Australiana mostra tribo brasileira como assassina de crianças

O programa Sunday Night, da emissora de tevê australiana Channel 7, classificou a tribo brasileira Suruwaha como infanticidas e os “piores violadores dos direitos humanos do mundo”.

Segundo divulgou nesta quarta-feira 7 a ONG de direitos indígenas Survival International, o programa exibido em setembro de 2011 descreveu os índios da tribo amazônica como “cultuadores do suicídio” presos na “Idade da Pedra”.

Em entrevista à ONG, um Suruwaha disse que os australianos filmaram a tribo e depois mentiram a seu respeito.

“Eles fizeram muitas filmagens. Filmaram os Suruwaha e foram embora. Chegaram na terra dos estrangeiros e mentiram sobre nós”, conta.

“Há muito tempo houve infanticídios. Hoje isso não acontece mais”, garante o índio.

Missão evangélica

De acordo com a Survival, o programa Sunday Night possui vínculos com os missionários evangélicos. “O site do programa está abertamente angariando fundos para uma organização evangélica associada à campanha contra os indígenas”, disse Sarah Shenker a CartaCapital.

Esta não é a primeira vez que os índios da tribo Suruwaha sofreram com relatos distorcidos. Anteriormente, a organização evangélica Jovens Com Uma Missão (JOCUM) do Brasil já havia afirmado que membros da tribo assassinavam regularmente bebês recém-nascidos.

“Atualmente, a JOCUM faz um lobby junto à bancada evangélica do Congresso Brasileiro pela aprovação de uma lei permitindo que crianças indígenas sejam retiradas de suas famílias”, afirma Shenker.

Em reposta às acusações de missionários evangélicos, um indígena Suruwaha dispara: “Esta mensagem é para a JOCUM: Por quê vocês estão maltratando os Suruwaha? Os Suruwaha não maltratam suas crianças. São os integrantes da JOCUM que são maltratadores. Junto também com os australianos.”

Devido ao conteúdo distorcido da reportagem, o Channel 7 está sob investigação formal da Autoridade Australiana em Mídia e Comunicação (ACMA).

“Este relato é muito prejudicial aos índios e tem gerado grande raiva entre os Suruwaha. Este tipo de matérial é completamente inaceitável e traz lembranças do desprezo colonialista aos índios ‘selvagens e primitivos’. Esperamos que as autoridades brasileiras também processem o Channel 7″, frisa Shenker.



Um comentário:

  1. Eu conheço a JOCUM e sei da sua seriedade como instituição evangélica internacional. E acreditar que a JOCUM está mentindo é um assassinato a boa consciência, uma verdadeira calunia. Existem grupos que lutam contra os evangélicos por não aceitarem a evangelização dos indios. Os proprio governo socialista, petista é um grande opositor. O que sei que a JOCUM nunca teve necessidade de mentir pra levantar fundo para fazer o seu trabalho.

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails