quinta-feira, 29 de setembro de 2011

PSTU diz que pedofilia é obra do capitalismo

No escandaloso caso do advogado pedófilo de Bauru (SP), de nome Sandro Luiz Fernandes, que foi candidato a vereador (2000 e 2008) e prefeito (2004) da cidade pelo PSTU, além de já ter feito da Comissão de Direitos Humanos da OAB local, o PSTU se apressou em lavar as mãos e o nome emitindo uma nota oficial, dizendo que desde novembro de 2008 o acusado não faz mais parte do partido, e que a pedofilia é "fruto do sistema capitalista", o que contrasta gritantemente com a alegação da União Conservadora Cristã de que "a pedofilia é obra da KGB" comunista. O povo tá precisando se entender, porque enquanto eles tratam o problema do ponto de vista ideológico, os pedófilos continuam livres para perpetrar as suas barbáries contra crianças e adolescentes inocentes. Abaixo, primeiro a notícia do Terra sobre o caso e depois a nota oficial do PSTU:

Filha de 18 anos e filho de 9 acusam advogado de abuso em SP

Wagner Carvalho

Um menino de 9 anos afirmou à polícia na manhã desta quarta-feira, em Bauru, a 345 km de São Paulo, ter sido molestado pelo próprio pai, o advogado Sandro Luiz Fernandes, 45 anos, que já fez parte da Comissão de Direitos Humanos de Ordem dos Advogados. O depoimento se soma ao da irmã do garoto, uma estudante 18 anos que diz ter sido abusada sexualmente pelo pai dos 8 aos 16 anos. Fernandes ainda teria abusado de uma cunhada e uma sobrinha.

As primeiras acusações ocorreram há cerca de um mês, quando a filha e a cunhada do advogado procuraram a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e relataram o crime. Segundo elas, que garantem que não chegaram a ser violentadas, o acusado as molestava enquanto elas dormiam ou tomavam banho.

Nervosas, as duas jovens falaram com a imprensa de mãos dadas o tempo todo. Elas decidiram levar a denúncia a publico e falar com a imprensa com a condição de não terem seus nomes revelados. A terceira suposta vítima do advogado, hoje com 14 anos, teria sido molestada quando tinha apenas 10 anos. Ela, que vive hoje no Paraná, também deve ser ouvida pela DDM.

No final da tarde de ontem, a Justiça negou o pedido de prisão temporária feito pela delegada Priscila Bianchini Alferes. O Juiz Jaime Ferreira Menino, da 2ª Vara Criminal de Bauru, negou a solicitação, entendendo que Fernandes não poderia atrapalhar as investigações já que existe uma medida protetiva proibindo o advogado de se aproximar das vítimas.

Com o depoimento dado pelo garoto na manhã de hoje, a delegada informou que poderá pedir novamente a prisão temporária de Fernandes nas próximas horas por estupro de vulnerável, caso haja a comprovação do abuso.

No depoimento, o garoto fez revelações fortes e contou que teria sido abusado pouco antes de Fernandes viajar para a Europa. O depoimento foi inteiramente acompanhado por uma conselheira tutelar. À tarde, o menino passou por exames no Instituto Médico Legal (IML) de Bauru.

A delegada pretende ouvir ainda nesta semana a mulher do advogado, Fernanda Fernandes, na condição de investigada. Para Priscila, a esposa de Fernandes foi conivente com os abusos. Além de advogado, Fernandes é conhecido político da cidade e assessor jurídico do Sindicato dos Bancários e dos servidores municipais de Bauru. Os dois filhos de Fernandes estão sob a guarda de uma tia.

De acordo com a delegada, foram apreendidos três computadores na casa do advogado. Os equipamentos foram encaminhados para a perícia. O caso foi registrado pela DDM como atentado violento ao pudor, já que a nova lei de estupro, que abrange o crime mesmo quando não há conjunção carnal, entrou em vigor apenas em 2009.




Nota do PSTU de Bauru (SP) sobre as acusações de pedofilia contra o advogado Sandro Fernandes

Desde o dia 27 de setembro, acusações chocantes de pedofilia contra um conhecido advogado da cidade vem estarrecendo a região de Bauru, interior de São Paulo. Como o acusado já pertenceu aos quadros do PSTU, o partido na cidade divulgou a seguinte nota:

PSTU-Bauru

• O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) vem a público esclarecer que o advogado Sandro Luiz Fernandes não pertence a nossa organização desde novembro do ano de 2008. Não sendo, desde então, militante do PSTU.

Soubemos pela imprensa das graves denúncias de pedofilia feitas contra Fernandes. Independentemente de ter feito parte de nosso partido, exigimos que essas sejam devidamente apuradas e, se comprovadas, defendemos que o acusado seja rigorosamente punido, como qualquer um.

A pedofilia é um ataque brutal contra crianças incapazes de se defender e deve ser combatida por toda a sociedade.

Somos um partido conhecido pelo completo repúdio ao machismo e todas as formas de opressão. A opressão machista está intimamente ligada aos nefastos casos de pedofilia, estupros e toda forma de violência sexual.

Reforçamos que essas situações extremas de violência são fruto do modo de produção capitalista, que utiliza a opressão como meio de manter a exploração. É esse sistema que torna a nossa sociedade cada vez mais doente, expondo as crianças a violências de todo tipo.

Bauru, 27 de setembro de 2011

Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado




Atualização de 03/10/11 - notícia do Terra:

Defesa de advogado diz que filha inventou abusos por dinheiro

Wagner Carvalho
Direto de Bauru

A defesa do advogado acusado de abusar sexualmente de seus dois filhos, em Bauru (SP), segue sustentando que o caso seria uma invenção da filha de 18 anos. Na sexta-feira, um irmão do suspeito já havia dito que a sobrinha, que é atriz e cantora, teria interesses financeiros. O juiz da 2ª Vara Criminal poderá revogar nesta segunda-feira a prisão de Sandro Luis Fernandes, 45 anos e de sua esposa, Fernanda Fernandes. O magistrado deverá aguardar que Ministério Público se manifeste sobre o caso para só depois apreciar o pedido.

Um dos advogados de defesa, Ricardo Bonzetto, chegou a dizer que a filha de Fernandes cursou uma das melhores faculdades de teatro do Brasil e que estaria encenando toda a situação. "É o primeiro caso que se tem conhecimento em que, antes de uma ação penal, se promove uma ação indenizatória por danos morais", afirmou. A ação referida foi ajuizada no Fórum de Bauru por uma das supostas vítimas e pedia uma indenização de R$ 500 mil por danos morais. O pedido foi negado pelo juiz João Thomaz Diaz Parra, da 2ª Vara Civil.

A defesa ainda considera a prisão do casal arbitrária, já que os motivos apresentados pela delegada Priscila Bianchini Alferes da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) não teriam fundamento. "O que aconteceu foi que (...), às escondidas, enquanto se tomava o tempo da defesa, se fez um pedido de prisão dizendo que Fernandes não estaria predisposto a ficar à disposição da Justiça", afirmou Bonzetto.

O outro advogado do caso, Hélio Marcos Pereira Júnior, também informou que, caso a prisão não seja revogada, a defesa apresentará o pedido de habeas-corpus. A defesa desconhece a existência de uma quinta vítima que não é da família, mas sim, uma empregada que trabalhou na residência do advogado. "Se existe essa pessoa não nos foi apresentada nesse momento, não temos conhecimento desse fato", afirmou Bonzetto.

Entenda o caso

O advogado Sandro Luiz Fernandes, 45 anos, é acusado de abusar sexualmente da filha de 18 anos, do filho de 9 anos, da cunhada de 18 anos e da sobrinha de 14 anos. Ele já foi presidente da Comissão dos Direitos Humanos da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Bauru. A polícia investiga se a mulher do advogado, Fernanda Fernandes, teve participação nos crimes.

A filha contou que foi abusada pelo pai dos 8 aos 16 anos. Já a cunhada afirmou ter sido vítima dos 8 aos 10 anos. A sobrinha, terceira vítima, disse ter sido abusada quando tinha 10 anos. A quarta vítima, o filho de Fernandes, hoje com 9 anos, afirmou que os abusos são recentes.

Entres os abusos relatados pelas três primeiras vítimas, segundo a polícia, o advogado apalpava partes íntimas, olhava as crianças no banho pelo buraco da fechadura e fazia sexo oral nelas, além de obrigá-las a pegar em seu pênis.


7 comentários:

  1. Não entendi ser registrado como "atentado violento ao pudor, já que a nova lei de estupro, que abrange o crime mesmo quando não há conjunção carnal, entrou em vigor apenas em 2009."?

    ResponderExcluir
  2. Caro anônimo,

    A notícia de fato é mal redigida e incompleta. Imagino que o caso tenha começado antes de 2009, pela idade das crianças, e naquela época o estupro era um crime exclusivo para mulheres. Até então, o homem não era vítima de estupro, mas de outro tipo penal chamado "atentado violento ao pudor". A partir da lei 12.015/2009, tanto homens como mulheres passaram a ser tratados igualmente como vítimas de "estupro". Caso você queira se aprofundar sobre isso, acesse o link abaixo:

    http://jus.com.br/revista/texto/13359/a-nova-lei-do-estupro

    ResponderExcluir
  3. Hélio,
    o PSTU lavou as mãos? Não foi o que eu escutei na rádio hoje. Eles pedem a prisão preventiva deste monstro...
    Soltaram uma nova nota ontem.
    abs

    ResponderExcluir
  4. Caro anônimo,

    "Lavar as mãos" foi uma expressão usada no sentido de que o PSTU diz que não tem nada a ver com o acontecido, o que é a mais absoluta verdade, porque nenhuma organização séria compartilharia com uma monstruosidade dessa, mas - obviamente - nenhuma delas está imune a ter este tipo de pessoa nos seus quadros. Faz parte da sempre surpreendente miséria humana.

    O PSTU foi duro em sua nota oficial, transcrita acima e que continua no site do partido. Apenas estranhei a associação da pedofilia com o modo de produção capitalista. Só isso.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Os casos vinham ocorrendo antes da nova lei,por isto esta sendo acusado de atentado violento ao pudor..
    Ontem dia 30/09 foi decretado a prisão preventiva e neste momento o indiviudo esta vendo as estrelas pela janela da cela(se tiver).
    Parabéns a delegada Priscila!!!!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns a Delegada Priscila, bem como a Magistrada que condenou o pedófilo e tmbém venerável mestre da maçonaria de brodowsky. Infelizmente não podemos dizer o mesmo para os operadores do direito de catanduva/sp e santa fé do sul, os quais estão soltos bendiciados por habeas corpus. ainda reclamam das duras e veradeiras palavras da presidente do conselho nacional de justiça, min. eliana calmon, que, com certeza não feriu nenum dos dezesseis mil magistrados não, apenas incomodou e muito quem não tem as qualidades necessárias para desempenhar o papel de magistrado.

    ResponderExcluir
  7. Aos anônimos que deixam comentários aqui com denúncias, quero esclarecer que - embore concorde em número, gênero e grau com muito do que eles dizem e denunciam, não posso autorizar que seus comentários sejam publicados porque não posso acusar pessoas ou instituições sem provas, sob pena de sujeitar o blog a algum tipo de processo por calúnia e difamação. Peço desculpas por isso, mas devo respeitar a legislação em vigor no Brasil, que - concordo - é muito boazinha e nada punitiva (a não ser pra quem fala a verdade). oBRIGADO!

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails