quinta-feira, 16 de junho de 2011

Ateu bêbado não pode ser anônimo

Primeiramente, peço desculpas se o título deste texto fere a suscetibilidade de alguém. É que esta é uma daquelas notícias que a gente fica sem saber direito se é trágica ou cômica, e qualquer nome que se der ao acontecido corre o risco de ser inadequado. O jornal canadense Toronto Star informou no último dia 3 de junho que a cidade de Toronto, no Canadá, enfrenta uma disputa inusitada entre os membros da versão local da organização Alcoólicos Anônimos (AA), conhecida em todo o mundo, inclusive no Brasil. Os AA dizem ter 113.000 grupos sob sua jurisdição em todo o mundo e só na cidade de Toronto são realizadas 500 reuniões semanais. Dois grupos seculares - formados há pouco tempo - foram desfiliados da seção dos AA na área metropolitana de Toronto por rejeitarem a fé como um dos fundamentos do processo de terapia e controle do alcoolismo. Esses dois grupos se chamam "Beyond Belief" ("Além da Crença") e "We Agnostics" ("Nós, Agnósticos"). O imbroglio começou quando o primeiro desses grupos postou no site dos AA de Toronto uma versão secular (digamos, "desespiritualizada") do famoso guia de recuperação dos alcoólicos, mais conhecido como os "Doze Passos", em que a referência a Deus e à fé é uma constante, com quatro menções explícitas do nome de Deus no manual. Talvez o exemplo mais clássico desta influência religiosa nos AA seja a oração da serenidade, de autoria do teólogo protestante norteamericano Reinhold Niebuhr:

Concedei-nos, Senhor, a serenidade necessária
para aceitar as coisas que não podemos modificar,
coragem para modificar aquelas que podemos
e sabedoria para distinguir umas das outras.

Foi justamente esta espiritualidade - que é uma marca característica dos AA - que foi suprimida da versão ateia e agnóstica das reuniões terapêuticas e dos Doze Passos, o que gerou toda a controvérsia que resultou na eliminação pura e simples dos dois grupos do rol de núcleos de AA na Grande Toronto. Como o próprio nome dos AA sugere, as entrevistas foram dadas no anonimato, e o grupo dos AA em Toronto se defende dizendo que não se opõe a que outras organizações copiem seus métodos e manuais para atenderem suas necessidades específicas, apenas não querem que utilizem o nome dos AA para referendá-los. Já os grupos excluídos reclamam que os AA deveriam ser mais inclusivos para ajudarem um maior número de pessoas a alcançar a sobriedade independentemente do que eles creem ou deixam de crer. Não deixa de ser, entretanto, mais uma incursão ateísta em terrenos tradicionalmente religiosos, demonstrando que os movimentos ateus querem, no fundo, ser reconhecidos como uma "nova religião sem religião". Enquanto isso, muito gelo ainda vai se amontoar e derreter em Toronto até que esta polêmica diminua. E sem conhaque ou quentão pra aguentar o tranco...

Um comentário:

  1. Senhores: apreciei muito o vosso blog e fico feliz pela abrangência e - principalmente - pelo foco em assunto que muito me interessa.
    Submeto aos senhores a minha postagem sobre o ateísmo de Craig Venter, o cientista que fez um transplante de DNA entre bactérias e aproveitou o fato para propagar sua "religião ateísta".
    Seria honrosa quaisquer referências em seu blog.
    Obrigado.
    Fabrício R.Luz
    (www.leituraemz.blogspot.com)
    Link:

    http://leituraemz.blogspot.com/2010/07/ateismo-e-ciencia-craig-venter-e-deusa.html

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails