quarta-feira, 15 de junho de 2011

Só 15% dos membros da Igreja da Suécia acreditam em Jesus

Ao que parece, a cruz da bandeira da Suécia vai aos poucos se tornando uma referência apenas histórica (até desaparecer, lamentavelmente). É que chega de lá uma notícia preocupante, embora nem tão inesperada assim, considerando o nível de liberalismo religioso e dos costumes na Europa, em especial nos países nórdicos. A Igreja da Suécia é a maior e mais influente denominação cristã daquele país, de confissão luterana e com cerca de 6.600.000 membros batizados, e até o ano de 2000 era a religião oficial do Estado sueco. Detalhe: a Suécia tem atualmente cerca de 9.400.000 de habitantes. Uma pesquisa realizada no ano passado com cerca de 10.000 membros revelou alguns dados surpreendentes, segundo informa o site sueco (em inglês) The Local:

a) 15% dos membros da igreja se dizem ateus;

b) 25% dos membros se declaram agnósticos;

c) dos 6,6 milhões de membros, apenas 400.000 são frequentadores assíduos dos cultos realizados nas igrejas;

d) 90% dos membros dizem ter um vínculo muito fraco com a igreja;

e) apenas 15% deles afirmam crer em Jesus Cristo;

Esses dados discrepantes (e estarrecedores) se justificam - em parte - devido ao fato de que até 1996 os suecos se tornavam automaticamente membros da Igreja da Suécia ao nascer, se pelo menos um dos seus pais fosse filiado à instituição. Além da condição de religião oficial do Estado até 2000, muitos dos entrevistados declararam que gostam de ir à igreja eventualmente ou dela fazerem parte por causa das muitas obras sociais que ali são conduzidas. Não necessariamente, portanto, porque comungam dos mesmos ideais de fé e fraternidade cristã. A pesquisa foi encomendada pela liderança da denominação justamente para saber o que eles devem fazer para se tornarem mais relevantes - do ponto de vista religioso - na vida dos suecos.

Ainda que seja surpreendente o fato de apenas 15% dos membros acreditarem em Jesus Cristo, não deixa de ser curioso, entretanto, que 15% deles se identifiquem como ateus, mesmo que sua ligação com a Igreja da Suécia seja meramente formal. É uma triste situação que deve servir de exemplo àqueles que professam e pregam o evangelho de Jesus Cristo no mundo todo, enquanto ateus e cristãos vivem um perigoso empate estatístico dentro da Igreja da Suécia. Se nada for feito para reverter esta situação, vão ter que decidir nos pênaltis...

2 comentários:

  1. Lamentáveis esses fatos!

    Creio que o nível social a que a população chegou, o conforto alcançado, o nível de conhecimento, os torna soberbos e ajuda as pessoas a se afastarem de Deus.

    Eu chego a pensar que se o mundo continuasse a existir por ainda mais séculos, e atingíssemos todo aquele nível de desenvolvimento científico e tecnológio que vemos nos filmes de ficção, as manifestações de fé praticamente deixariam de existir. Nesse contexto, raríssimas pessoas seriam ainda cristãs ou de outra religião. Mas sorte do próprio mundo que Deus vai poupá-lo disso. A história da humanidade sofrerá um desfecho dentro em breve.

    ResponderExcluir
  2. Não estou vendo nada lamentável aí.

    Não estou vendo ninguém torturando e matando cristãos para forçá-los a deixarem de sê-lo.

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails