segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Asteroide tirará casquinha da Terra amanhã

"Tirar casquinha" é só uma maneira de dizer, pois se algum asteroide tirasse casquinha da Terra de verdade, não iria sobrar ninguém pra contar a história e o número de vítimas do impacto. O fato é que - a exemplo do que já aconteceu em junho deste ano - amanhã, terça-feira, 08/11/11, o asteroide 2005 YU55 vai passar pela órbita da Terra a uma altitude inferior à da Lua em relação à superfície do planeta (veja abaixo o gráfico animado da NASA). Por muita sorte mesmo, o asteroide não vai brincar de bumba-meu-boi nem dar um chega-pra-lá no nosso único satélite, o que também traria consequências catastróficas. Fique tranquilo, ainda não é o fim do mundo: o YU55 não vai colidir com a Terra ou com a Lua nos próximos 100 anos. Deixe essa preocupação para os seus bisnetos. A notícia é do Estadão:



Asteroide vai passar perto da Terra nesta terça-feira; Nasa monitora

Agência espacial afirma que não há risco de colisão do 2005 YU55 com o planeta

WASHINGTON - A Nasa monitora de perto o asteroide 2005 YU55 que se aproxima da Terra e, nesta terça-feira, 8, deve passar a uma distância inferior à da Lua. Segundo a agência espacial americana, não há risco de colisão com o planeta.

O asteroide tem 400 metros de diâmetro, equivalente ao comprimento de um porta-aviões, e foi descoberto em 2005 por Robert McMillan. Segundo cálculos da Nasa, o 2005 YU55 deve passar a uma distância mínima de 324 mil quilômetros, menos que a distância da Lua, que fica a cerca de 384 mil quilômetros da Terra.

O radar planetário do Observatório de Arecibo eliminou, em abril de 2010, o risco de uma colisão dos asteroide 2005 YU55 com a Terra pelos próximos 100 anos, o que levou à retirada do astro da relação de objetos perigosos da Nasa. O asteroide foi observado por Arecibo, em Porto Rico, enquanto estava a 2,4 milhões de quilômetros da Terra, ou seis vezes a distância que nos separa da Lua, informa Michael Nolan, diretor do observatório.

As antenas do centro de vigilância do espaço profundo da Nasa situado em Goldstone, na Califórnia, vigiarão a partir desta sexta-feira, 4, a trajetória do asteroide, que, segundo os especialistas, está bem definida. O potente radar do observatório de Arecibo se unirá à equipe de vigilância no próximo dia 8, quando se estima que o asteroide chegue ao ponto mais próximo da Terra.

Os cientistas já advertiram que a influência gravitacional do asteroide não terá nenhum efeito detectável na Terra, como marés ou movimentos nas placas tectônicas. Embora este asteroide costume realizar uma trajetória que o faz se aproximar periodicamente da Terra, bem como de Vênus e Marte, o encontro deste ano será o mais próximo dos últimos 200 anos.



Um comentário:

  1. AI SE ESSE AsTeRóIdE ACABAR COM A PREVISAO DA NASA TUDO PODE ACONTEÇER SE ESSA COISA CAIR AQUI AMANHA A QUALQUER HORA NOS PODEREMOS TER NOSSO ÚLTIMO SUSPIRO PORQUE SE CAIR VAI ACONTEÇER UM ESTRAGO ENORME E ACABAR COM A VIDA NA TERRA.E SE NAO ACONTEÇER AGORA ACONTEÇERÁ DEPOIS. BOA SORTE PARA TODOS E ATÉ SE DEUS QUISER A QUARTA FEIRA UM ABRAÇO QUE DEUS ESTEJA COM TODOS AMEM

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails