sábado, 12 de novembro de 2011

A cantora gospel besuntada

Outro dia um pastor de Arapongas (PR) tomou um banho de 12 litros de azeite invocando um tal de "Nilo", e a gente o julgou mal, achando que só ele estava viajando na maionese no azeite cóspel. Ledo engano, irmãos, nós até já tínhamos nos esquecido desse triste episódio, mas ele está na companhia da popstar gospel Fernanda Brum que, segundo recorda o Rev. Rodrigo G. da Silva, do blog Pensamento Quase Livre, já havia feito a mesma "lavagem" em Londres, em 2008. Aliás, eu sempre estranho porque esses "servos" do Senhor nunca vão ministrar em lugares pobres, que não faltam no mundo. Eles nunca vão pras regiões miseráveis da África, por exemplo. Estão sempre em Londres, Paris e Boca Raton, na Flórida. E sempre sobre tempo pra dar uma esticadinha e comprar uma bota de píton na Prada de Nova York, não é mesmo?. Eita bênção, sô! Na ocasião britânica em questão, Fernanda Brum diz que vai fazer uma "dinâmica" de "improviso" para mostrar uma tal de "unção de Arão". Talvez ela pratique uma religião em que o deus dela goste de "dinâmicas de grupo" e "improvisos". O cenário é sempre o mesmo, aquele violãozinho de fundo, aquela voz doce e embargada, tudo preparando um clima emocional que aceita qualquer coisa, inclusive a tal "nova unção" que os atuais pregadores judaizantes utilizam (uma nova) todo santo dia para se mostrarem "iluminados", portadores de uma informação exclusiva de Deus, que parece ter anulado o Novo Testamento, varrendo a única e verdadeira unção que todo cristão recebe quando se converte a Cristo (1ª João 2:20-27), mas como parece que ninguém mais lê a Bíblia, esse povo deita e rola nas suas pirotecnias e trollagens cóspel, num espetáculo grotesco em que o sentimentalismo pagão jorra aos borbotões. Fernanda Brum ainda utiliza todo o jargão evangélico atual, com profecias genéricas de colete, repetição exaustiva da palavra "sobrenatural", invocação de adoradores, etc., mas isso não significa que o ritual exótico que ela esteja fazendo seja cristão. Pode ser até algo parecido com o cristianismo, mas não tem nada a ver com a essência do evangelho. Claro que há gente ingênua e sincera tomando parte nesses rituais pagãos travestidos de um arremedo de "cristianismo" judaizante. Aliás, eles têm todo o direito de praticar a religião que quiserem do jeito que lhes convier, desde que não queiram nos obrigar a aceitar que essa excrescência é - de fato - cristianismo. Fica, portanto, a nossa oração para que se convertam - de verdade - ao evangelho puro e simples da cruz de Cristo e do Seu sangue vertido no Calvário.







2 comentários:

  1. Brilhante sua apologia meu irmão!
    A verdadeira voz profética não pode se calar diante das esdrúxulas teologias que são vomitadas sobre nós nesses difíceis dias.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Leandro de M. Pires7 de junho de 2013 20:51

    SOU PENTECOSTAL MAS SINCERAMENTE ESSES ATOS PROFÉTICOS USANDO ÓLEO É PURA CRENDICE POPULAR- GOSPEL.Voltemos ao evangelho genuíno que nos ensina que o ÓLEO nada tem haver com poder para realizar algo espiritual pois o realizar vai depender da vontade soberana de Deus.

    A paz do Senhor Jesus.

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails