quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Quatro anos de blog e um funeral

mourning
Hoje não é um bom dia para comemorar o 4º aniversário do blog. 

Acabo de chegar do enterro de um amigo de infância, o Zé Augusto, que faleceu ontem aos 48 anos de idade, vítima de um mieloma múltiplo, uma espécie rara de câncer ósseo. 

Lembrei-me então de uma foto que tiramos exatos 40 anos atrás (vide abaixo), no 1º semestre de 1972, quando cursávamos o 3º ano do curso primário, como se chamava à época. 

Como a foto alegre denuncia, nela estão crianças felizes na faixa dos 8 anos de idade e na simplicidade de uma infância em que o bem maior era a amizade que as unia. O Zelão (como o chamávamos) era o último garoto sorridente agachado à direita, do meu lado. 

No funeral desta manhã, das crianças retratadas apenas o Reginaldo, o último agachado à esquerda, estava lá do meu lado. As lembranças, entretanto, continuam presentes. 

No mês passado, eu conversava com o Zelão e percebíamos o quanto aquela ligação antiga continuava viva. 

Brincávamos com o fato dele ser 3 dias mais velho que eu e, apesar da distância natural e temporária causada pelos caminhos diferentes que cada uma dessas crianças trilhou, conseguimos manter firmes e fortes os laços antigos. 

Poucos, entretanto, têm essa possibilidade e esse prazer de manter viva uma amizade de infância. 

Imagino que, depois de uma certa idade, muitos prefiram descartar todas as lembranças que os ligam a situações difíceis, especialmente da adolescência, e belas e valiosas histórias de vida se perdem nessa faxina emocional deletéria. 

Um funeral, 40 anos de uma foto e 4 anos do blog. 

Ainda que seja um fenômeno recente na história da humanidade, manter vivo um blog também é tarefa difícil. 

Requer amor, trabalho, carinho, desprendimento, renúncia às vezes. 

Mas tanto o blog, a infância e mesmo a morte jamais deixam de ser celebrações da vida, com todas as alegrias e dificuldades que ela nos apresenta. 

Se a morte marca o fim da existência terrena, apesar da tristeza e da saudade, os que ficam não podem perder a alegria de viver e deixar de celebrar tudo o que foi vivido antes da pessoa querida partir, encontrando nisso forças para seguir adiante. 

Prosseguir sempre, enquanto pudermos, é isto o que o blog e nós todos faremos, inclusive como homenagem aos que não tiveram tempo e oportunidade de nos acompanhar até aqui.




Um comentário:

  1. Passei por isso há 1 ano atrás. É uma sensação de "não era esse o nosso combinado". Boas lembranças são revigorantes para intensificarmos nossa passagem por aqui.

    Deus te abençõe e parabéns pelo blog.

    Permaneçamos firmes!

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails