quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Quem é o teólogo?

Por Alexander Stahlhoefer, do Collegia Pietatis:

Três anos atrás eu entrava pela porta da Igreja Luterana de São Bento do Sul para a solenidade de formatura do curso de Bacharel em Teologia da Faculdade Luterana de Teologia. Que emoção! Finalmente seria um teólogo! Mas será que o diploma universitário de fato me fez um teólogo? Ou teriam sido os quatro anos de preparo na academia teológica?

Para o reformador Martinho Lutero um bom teólogo só precisava saber distinguir adequadamente entre Lei e Evangelho. A Lei que acusa e condena o pecado e o Evangelho que oferece e dá a salvação. Mas ainda hoje me debate com esta questão. É fácil definir Lei e Evangelho, mas não é tão simples na vida cotidiana. Se nos guiarmos por este principio, qualquer cristão pode ser um teólogo, ao mesmo tempo, que nenhuma pessoa será plenamente uma teóloga.

De outro ponto de vista, a teologia é uma ciência, não como qualquer outra que conhece seu objeto de estudo e manipula-o conforme métodos bem determinados. A ciência teológica lida com um objeto de estudo que não se deixa conhecer, que é totalmente outro. Mas que se revela nas Sagradas Escrituras como sujeito ativo. A teo-logia não é um falar de Deus, mas um deixar Deus falar, deixar Deus ser Deus. O teólogo, ainda que cientista pelo fato de buscar incessantemente o conhecimento, utilizar métodos históricos e linguísticos, não passa de um objeto da ação de Deus. Teologia é uma ciência passiva, mas não no sentido de que nada se faz. No sentido de que sofremos a ação de Deus e proclamamos aquilo que vivenciamos com Deus. O cientista teólogo, ainda que profissional, não manipula seu objeto no laboratório, antes é usado como servo do seu Senhor.

Karl Barth em sua magnifica obra de Introdução a Teologia Evangélica afirma que a tarefa do teólogo esta dentro de um esquema oração-serviço-amor. O esquema na verdade é apenas uma maneira de explicar o “deixar Deus ser Deus”. Pois, se o Deus Triúno é o Senhor do teólogo, seja ele acadêmico ou autodidata, então tudo começa no sofrer a ação de Deus mediante a Palavra pregada. Disto se segue a oração, a meditação, o se colocar diante de Deus para sofrer sua ação. Se Deus age então o serviço à comunidade cristã será fato. Não existe teólogo de escrivaninha, nem de arquibancada, apenas aqueles que efetivamente servem no meio do povo de Deus. E quem serve deve fazê-lo em amor, pois sem amor um teólogo não é nada.

Um abençoado dia do teólogo (30/11) para você que se deixa guiar por Deus mediante a Palavra, ora buscando a orientação de Deus, serve à comunidade cristã e ama profundamente a Deus e ao seu próximo! Todo cristão é um teólogo.




Um comentário:

  1. caro Alex, muito me alegrou saber de suas filosofias;não são muito diferentes das que uso/crio não. ainda que eu não haja cursado, acabo me enquadrando como teológo. particularmente passei a usar um termo, até então, pouco visto ou imaginado. coloquei em algum lugar que sou teólogo autodidata leigo(o leigo é por minha conta). passado tempo, deu em minha mente ME procurar na Internet: devia ser eu o 5º ou 6º da lista. outros estavam com mais pontuações "Google" à minha frente. não quer dizer que se lançaram com tal nome antes de mim, mas isso não faz diferença: sou o único a se chamar LEIGO! sendo que isto, em si, em nada mude o meu Deus. em seu texto lemos sobre o Deus triúno do teólogo, seja qual for a origem ou formação do mesmo. suas palavras sobre sua própria formatura, me fizeram reafirmar algumas convicções, talvez a modos Bruce Lee, que estudou bons treinos e fundamentos com mestres e algum tempo depois começou a laboratoriar tudo o que via, até mesmo o Cha-Cha-Cha, Box, balé. bastava ele ver que sua mente trazia pra si. daí ele tentava aprender, nem que fosse fingindo apanhar. como suas linhas mesmas disseram, tal profissão (mais pesquisador que operário, no meu caso) é uma constante pesquisa. tenho até dado alguns treinamentos sem ter sido convocado ou nomeado pra isso ("professor" não. por orientações de um amigo, Ricardo Gomes, digo ser instrutor). até a presente hora, meu Senhor tem manifestado descobrimentos maravilhosos a mim, a medida que necessito ou que pesquiso. tento não futucar coisas que eu não vá usar. talvez eu seja apenas um praticante de filososfias teológicas autodidatas leigas, e não saiba. sei que por mais nomes que uma academia me dê, ou que a prática me permitar criar (junto a outros anônimos), nosso Deus, Alex, é o próprio Infinito. sei que voce e centenas de outros estudantes, tentamos usar nossa mente e corações a serviço do Bem. que Deus continue abençoando e se revelando aos mestres escribas deste blog e seus leitores(não seguidores). continuemos nesta caminhada e nos encontraremos todos no Céu, juntamente a milhares que mesmo não sabendo o que á Paracletologia, amam muito o Deus da Paracletologia. Soli Deo Gloria.

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails