sábado, 20 de agosto de 2011

Cientistas russos dizem fotografar a alma

Os russos devem ser excelentes piadistas, a julgar pelas notícias bizarras que divulgam, o que nos leva a usar muitos verbos no condicional a seguir. O método fotográfico conhecido como "Kirlian" efetivamente existe e deriva seu nome do processo inventado pelo eletricista soviético Semyon Davidovitch Kirlian, em 1939, e que foi objeto de intensa pesquisa nos anos 1970 tanto na então União Soviética como no Ocidente, e que popularmente ficou conhecido como "fotografia da aura". Um dos maiores estudiosos do método Kirlian seria um "biofísico" chamado Konstantin Korotkov, supostamente diretor do Instituto de Pesquisa e Cultura Física de São Petersburgo, e que desenvolveu o que chama de "Visualização de Descarga de Gás" (em inglês "Gas-Discharge Visualization - GDV) com base no processo Kirlian. Korotkov (que tem um site próprio) diz agora que ele "confirmou as observações anteriores, de que o brilho eletrofotônico estimulado ao redor das impressões digitais humanas contém informação surpreendentemente coerente e abrangente sobre o estado da pessoa". Korotkov alega que a técnica GDV, desenvolvida no fim dos anos 1990, pode ser usada a fim de diagnosticar eventuais problemas de saúde, e já tem sido empregada para medir o stress e monitorar o progresso de tratamentos médicos, tendo como aliada, inclusive, a incorporação de imagens de computador.

Ainda que não tenha sido confirmada a veracidade dessas afirmações, o site MosNews diz que cientistas utilizaram a técnica GDV para tirar fotografias de uma pessoa à beira da morte. No momento final, segundo alegam, seria possível ver que a área do abdômen teria sido a primeira a perder sua força vital (a que chamam de "alma"), seguida pela cabeça. O coração e a virilha (nessa ordem) seriam as últimas regiões a perder a "energia" da vida (ou a "alma", como preferir). Ainda segundo as enigmáticas fontes científicas, o uso da técnica GDV mostraria que a desaparição da aura daqueles que têm morte súbita ou violenta diferiria substancialmente daqueles que experimentam uma morte calma. No primeiro caso, a sua "alma" ficaria por vários dias num estado de "confusão", retornando frequentemente ao corpo , especialmente à noite. Obviamente, não há nenhuma prova de que isto tenha - de fato - ocorrido. Muito provavelmente se trata apenas de mais um delírio russo causado pelo abuso de vodka.

Um comentário:

  1. boa noite
    eu sou engenheiro mecânico
    e nas horas vagas gosto muito de pesquisar o campo bioeletromagnético ou seja kirliangrafia.
    não concordo com voces. pelas criticas que estão fazendo abertamente
    no dia que voces entederem que o espirito ( alma)que voces não acreditam e que voces tanto criticam, possa chegar ao seu entendimento tudo sera mais facil de transcorrer.
    nós temos um campo aurico superior com 7 camadas. e a ultima éo duplo etérico. neste duplo etérico vericamos o mapa de meridianos de acupuntura que percorrem todo este duplo. Começando as vezes ou terminado outras vezes nos dedos dos pes ou das mão. ai sim quem estiver pesquisando veriricará as doenças ocasionadas nas pessoas. que serão confirmadas tb no campo aurico superior.
    forte abraço a tdos.

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar O Contorno da Sombra!
A sua opinião é bem-vinda. Comentários anônimos serão aprovados desde que não apelem para palavras chulas ou calúnias contra quem quer que seja.
Se você ainda não fez isso, sugerimos que você se cadastre no IntenseDebate (http://intensedebate.com/), que é a melhor plataforma para opinar em blogs, fóruns e sites.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails